postado por FundaçãoVW | 26. janeiro 2011 06:29
 

A Fundação Volkswagen e o Cenpec - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária - acabam de definir os municípios que farão parte em 2011 do programa Território Escola, composto por três projetos de educação: Brincar, Entre na Roda e Estudar pra Valer!.

Para o próximo ano, foram contemplados 120 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais, sendo desses, 26 novos.

Em comparação com 2010, houve incremento em 28% de municípios e de 46%, se comparado a 2009. "Queremos ampliar cada vez mais o alcance de nossos projetos, atingindo mais educadores de diferentes localidades, que deverão ser responsáveis pela sustentabilidade e continuidade dos projetos em seus municípios", comenta Conceição Mirandola, diretora da Fundação Volkswagen. No acumulado, desde a criação do programa em 2003, somamos 268 municípios que receberam pelo menos um de nossos projetos do programa Território Escola.

O investimento social privado da Fundação Volkswagen no pilar da educação promove a formação de professores da rede pública - Educação Infantil e Ensino Fundamental, visando a melhoria da qualidade da educação por meio de projetos de leitura e escrita.

O programa Território Escola é desenvolvido em parceria com o Cenpec e prefeituras municipais, por intermédio das secretarias de educação e cultura, caracterizando um efetivo trabalho em rede que agrega primeiro, segundo e terceiro setores.

Confira aqui os novos municípios

Tags:
Comentários (0)

postado por FundaçãoVW | 26. janeiro 2011 05:34
 

Concurso inédito de microcontos realizado pelo Twitter da Fundação Volkswagen vira livro em versão impressa e eletrônica.

A ideia surgiu no ETC_Bienal - Encontro de Twitteiros Culturais - durante a Bienal do Livro de São Paulo, em agosto de 2010 e contou com a participação do escritor Marcelino Freire, editor da antologia Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século, como responsável pela organização da publicação.

Foram recebidos mais de 500 microcontos, com até 140 caracteres cada, enviados para o Twitter da Fundação VW. A difícil tarefa de reconhecer o melhor microconto ficou por conta do organizador da publicação - Marcelino Freire, que é especialista no assunto. O vencedor do concurso, @felipevalerio com o  microconto "Essa é a vista que eu prometi. Agora pula", recebeu como prêmio um baú composto por 20 livros.

No evento de lançamento, durante o ETC_Sampa, que aconteceu dia 17 de dezembro, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (SP), houve um debate especial sobre o Twitter na escola, com participação de Conceição Mirandola, diretora da Fundação Volkswagen; Marcelino Freire, organizador da obra, e Floriano Pesaro, vereador por São Paulo, sociólogo e twitteiro de plantão.  A mediação foi feita pelo multidisciplinar José Luiz Goldfarb, idealizador e fã do concurso.

Para adquirir o livro, é necessário acessar o site da loja virtual www.Lojasingular.com.br. Para a versão impressa, os pedidos serão enviados pelo Correios ao custo de R$ 9,90. Já a versão eletrônica está disponível gratuitamente para download. Para baixar o livro, é necessário fazer cadastro na loja, solicitar a publicação (comprar a custo zero), sair e retornar à área restrita do assinante para visualizar a obra.

A realização dessa ideia contou também com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura.

Boa leitura e parabéns a todos aqueles que sem empenharam e participaram dessa iniciativa.

Tags:
Comentários (0)

postado por Autovisão | 25. janeiro 2011 12:06
 

Nesta época de chuva, a natureza começa a cobrar todo o nosso comportamento inadequado, tais como, não adotar a reciclagem no nosso dia-a-dia, jogar lixo pelas ruas ou nos córregos da cidade, fazer reciclagem de forma descuidada, colocar os sacos de lixo na calçada fora do horário da passagem do caminhão do lixo e assim por diante. O resultado é um só: a água traz de volta toda a sujeira descartada.

A verdade é que muitos de nós acreditamos que é dever dos governos municipais, estaduais ou federais resolverem esse problema. No entanto, só a cidade de São Paulo, por exemplo, produz cerca de 17 mil toneladas de resíduos por dia e recicla apenas 1%, segundo dados da revista Veja São Paulo (edição 2200, de 19 de janeiro de 2011). Por esta razão, é importante que todos participemos na solução do problema. E a solução está nos 3 Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Reduzir: Muitas vezes compramos coisas das quais não precisamos, e ficamos anos acumulando esses itens supérfluos, até que decidimos fazer uma limpeza e jogamos tudo fora, às vezes até sem termos utilizado. Precisamos ser consumidores mais conscientes e nos perguntar antes de comprar um item: “eu PRECISO deste item ou eu QUERO este item?” Se for um item necessário, não há o que pensar. Mas se é somente um desejo de obter o item, o melhor é repensar a aquisição do objeto.

Reutilizar: Precisamos procurar reutilizar as coisas antes de jogá-las fora. Podemos reaproveitar os potes de sorvete, por exemplo, para guardar comida, ou então fazer artigos úteis com garrafas PET. Imagine o quanto estaríamos diminuindo o lixo de casa se conseguíssemos usar pelo menos mais uma vez as coisas que consumimos!

Reciclar: A reciclagem permite uma diminuição da exploração dos recursos naturais e muitas vezes é um processo mais barato do que a produção de um material a partir da matéria-prima bruta. Mas vale uma palavra de cautela: não é porque um material é reciclável, que vamos consumir cada vez mais dele. A reciclagem não é uma solução total para o problema do lixo: ela minimiza os problemas causados pelo excesso de lixo produzido. Assim, quando recolher o lixo:
■ Separe embalagens plásticas, papéis, metais e vidros. Lave-os para evitar que os restos atraiam ratos e baratas.
■ Coloque-os em um mesmo saco, com exceção dos vidros, que devem ser embrulhados, acomodados separadamente e identificados como material cortante, para evitar acidentes.
■ Se sua rua não tem coleta de recicláveis, entregue-os a quem encaminha esses materiais, como escolas, supermercados e postos de gasolina.

Se cada um de nós procurar mudar nossos hábitos de consumo e de descarte do lixo, estaremos contribuindo para uma sociedade mais limpa e sustentável.

Tags: , , , , , ,
Comentários (0)

postado por Web | 18. janeiro 2011 07:31
 

A Volkswagen do Brasil e a MAN (empresa que fabrica os caminhões e ônibus da marca Volkswagen) doaram em conjunto 24 toneladas de alimentos, água mineral e produtos de higiene pessoal para vítimas das enchentes na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. As doações foram entregues ontem e no domingo ao fornecedor de autopeças Drivesol, em Nova Friburgo, que armazenará os produtos e cuidará da distribuição para as famílias atingidas, dando prioridade aos seus empregados. A Drivesol fabrica tubos rígidos e colunas de direção para o Gol Geração 4 e para os caminhões e ônibus da MAN. A entrega dos donativos foi feita na viagem de retorno de caminhões que trazem as peças paras as fábricas da Anchieta, da Volkswagen, e de Resende, da MAN.

“Gostaria de agradecer aos empregados da Volkswagen do Brasil, que abriram mão do descanso de final de semana, para  viabilizar esta ação  solidária. A dedicação dos colegas da MAN também foi fundamental para que pudéssemos oferecer um pouco de solidariedade aos que estão precisando”, afirmou Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil.

Tags:
Comentários (0)

postado por Web | 18. janeiro 2011 04:44
 

Nada melhor do que comprar um carro e sentir aquele cheirinho de novo

Mas você sabia que cheiro de carro novo segue regras e tem limites? Na Volkswagen existe uma equipe especializada de 14 pessoas, que literalmente cheiram todos os componentes internos do veículo para garantir o apreciado cheiro de carro zero, novinho em folha.

A técnica de cheirar as peças surgiu na Europa na metade da década de 1990. No Brasil, a fábrica de São Bernardo do Campo implementou o teste em 1995. A química industrial e analista de laboratório Maria de Lourdes Di Franco foi até a matriz alemã conhecer a técnica. “Eles queriam saber se eu conseguia identificar os diferentes odores e se a minha percepção de bom e ruim era a mesma que a deles”, relembra. De volta ao Brasil, Maria de Lourdes foi a responsável pela multiplicação da função no país.

Maria de Lourdes começou na Volkswagen em 1982 como estagiária e sempre demonstrou familiaridade em separar os odores de diferentes substâncias queimadas. Quando os testes olfativos foram integrados oficialmente em 1998, o primeiro carro ‘cheirado’ pelo Centro Tecnológico de Materiais da empresa foi o Gol Geração 3. Em pouco tempo, os carros brasileiros já atendiam as exigências europeias. “Nunca tivemos reclamação quanto ao cheiro do carro pelos compradores internacionais”, comemora Maria de Lourdes.

O teste de odor é relativamente simples. A equipe retira um pedaço das peças internas dos veículos, como tapete, teto, painel, volante, revestimento dos bancos e difusor de ar. A amostra é exposta a temperaturas elevadas, que podem chegar a 80ºC, para simular o interior de um carro deixado sob o sol por muito tempo – a situação dentro do carro nessa situação gira em torno de 60º C. Após, o material fica em temperatura ambiente por três minutos, antes de passar pelo teste do cheiro. Para isso, são utilizados equipamentos que permitem testes precisos que garantem equilíbrio no cheiro de novidade que os carros zero km possuem.

Geralmente, são necessárias três pessoas para que o resultado seja o mais preciso possível. Na fábrica de São Bernardo a equipe é de cinco pessoas. Elas avaliam o odor e classificam em um dos seis níveis de uma tabela – a mesma usada na Europa. O nível 1 é aquele sem cheiro algum e o nível 6 é quando o cheiro atinge intensidade insuportável. “O nível considerado equilibrado é o nível 3, quando o odor é perceptível, mas não incomoda os passageiros”, explica Maria.

Em outras fábricas da Volkswagen o teste é feito por amostragem em pelo menos cinco unidades de cada modelo. Segundo Maria de Lourdes, hoje é muito raro encontrar algo fora do normal. “Se isso acontecer, nós procuramos a raiz do problema e isso pode envolver fornecedores da empresa”, ressalta.

A Volkswagen é pioneira nesse segmento. A empresa montou primeiro uma equipe especialista em odores, composta por engenheiros químicos e de materiais, que tomam diversos cuidados para preservar seu instrumento de trabalho, o nariz. Os profissionais são aconselhados a não usar perfume muito forte e a não chupar bala antes dos testes, para garantir um bom resultado. “São detalhes que resultam em grandes avanços. Contamos com a cooperação dos diretores e engenheiros, pois o excesso de odor cria ardência nos olhos e coriza no nariz de quem entra no veículo. Afinal, investimos tanto em tecnologia que não podemos deixar que o excesso de cheiro tire o bem-estar de quem dirige um Volkswagen”, disse Maria de Lourdes.

Osmologia: a ciência do cheiro

O estudo de cheiros e aroma é chamado de osmologia, que é o estudo dos odores, da percepção olfativa e do relacionamento das partículas odoríferas com o ser humano por meio do olfato. A ciência é um grande desafio, pois enquanto a visão humana é composta por três sensações primárias e o olfato possui 50 delas.

A aromaterapia é uma técnica de relaxamento e tratamento de algumas dores baseada nos diversos efeitos que os cheiros causam nas pessoas. “O cérebro humano associa automaticamente determinado cheiro com alguma pessoa, situação ou lugar”, explicou Maria de Lourdes, da Volkswagen. Existem pessoas que associam o cheiro do giz de cera, por exemplo, com infância ou frutas cítricas – como a mexerica – com a vida no campo.

Na atualidade a osmologia vem se tornando um ramo da Ciência Médica, através do uso de técnicas terapêuticas conhecidas genericamente como aromaterapia.

Fonte: http://noticiasdaoficina.com.br/

Tags:
Comentários (0)

postado por Web | 17. janeiro 2011 12:10
 

A equipe Volkswagen Motorsport conquistou o tricampeonato na categoria carros do Rally Dakar, sendo que, nesta e na última edição, a marca ocupou os três primeiros lugares no pódio. A dupla Nasser Al-Attiyah/Timo Gottschalk (CAT/ALE)  foi a grande campeã da prova neste ano, concluindo as 13 etapas em 45h16min16. As duplas vice-campeã e  3ª colocada  foram, respectivamente, Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewit (AFS/ALE), com 46h05min57, e Carlos Sainz e Lucas Cruz (ESP/ESP), com 46h36min54.

A bordo da Race Touareg, a equipe Volkswagen Motorsport é composta ainda pelas duplas Mark Miller/Ralph Pitchford (EUA/AFS), Edgardo Omar Dris/Bernardo Rolando Graue (ARG/ARG), Walter Augusto Dagostini/Juan Bautista Turra (ARG/ARG) e Gabriel Piñon/Javier Dobalo (ARG/ARG).




Radical

O Rally Dakar, considerada a mais tradicional e radical competição dessa categoria de esporte, foi disputado entre 1º e 16 de janeiro. A largada e a chegada aconteceram em Buenos Aires, na Argentina.

Realizado pelo 3º ano consecutivo na América do Sul, o percurso tem mais de 9.500 quilômetros de aventura e passa por cenários de beleza natural exuberante, como o deserto do Atacama e a cordilheira dos Andes.

Neste ano, o Rally Dakar chega a 32ª edição contabilizando a participação de 434 veículos (184 motos, 34 quadriciclos, 147 carros e 69 caminhões), um número de competidores 20% maior que em 2010. Ao todo, pilotos de 51 nacionalidades estiveram representadas no Rally Dakar 2011.

 

 

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 17. janeiro 2011 05:27
 

ntre os dias 15 e 31 de janeiro, os compradores da versão cabine dupla Highline da pick up Volkswagen Amarok ganham dois anos de seguro grátis. Nas localidades isentas do imposto (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins), o cliente receberá um cheque bônus de R$ 3.500,00 para ser utilizado na quitação do terceiro ano do seguro, documentação ou compra de acessórios. Essa promoção é válida até 31 de janeiro.

Equipada com motor TDI biturbo de última geração, de sistema de injeção direta de combustível, a Amarok estabeleceu novos padrões de tecnologia e segurança entre as picapes médias. Muitas tecnologias utilizadas no modelo são inéditas no segmento. Entre elas, o motor biturbo, controle automático de descidas (HDC) e o freio ABS para off road.

Em relação ao espaço da cabine, à largura e altura da caçamba e à facilidade e capacidade de carregamento, a Amarok oferece o que há de melhor no segmento. Ao mesmo tempo que é extremamente robusta, a pick up Volkswagen tem nível de conforto de carro de passeio. A versão Highline tem preço sugerido de R$ 119.490.

Toda inovação da Volkswagen Amarok foi reconhecida pela mídia especializada. A revista Autoesporte, da Editora Globo, por exemplo, elegeu a Amarok como "Pick Up do Ano 2011", uma das principais categorias do tradicional prêmio "Carro do Ano". O modelo também foi eleito "Melhor Veículo Comercial Leve" no Prêmio Autodata 2010.

 

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 13. janeiro 2011 11:16
 

Detroit, janeiro de 2011 – O Jetta, cuja última versão foi adequada mais do que nunca ao mercado norte-americano, é o carro de maior sucesso na América a contar com tecnologia alemã. O sucesso deste bestseller é seguido, agora, pela estréia mundial de um carro do segmento imediatamente superior - outro modelo desenvolvido pela Volkswagen especificamente para os Estados Unidos: um Passat completamente novo. Maior, mais confortável, mais eficiente e com mais qualidade do que nunca. A tecnologia e o estilo do carro se originaram na Alemanha, enquanto a Volkswagen of America foi responsável pelos conceitos adotados.

O sedã será feito na nova fábrica da Volkswagen nos Estados Unidos, em Chattanooga, estado do Tenessee. O lançamento no mercado começará em meados de agosto, com vendas antecipadas iniciando na metade de julho. A versão básica conta com um potente motor a gasolina, com cinco cilindros e 170 cv. Os outros motores oferecidos são um Clean Diesel extremamente econômico, com 140 cv e um seis-cilindros a gasolina com 280 cv, caracterizado pelo excepcional desempenho.

Apesar do novo Passat oferecer consideravelmente mais espaço e conforto, a Volkswagen conseguiu reduzir seu nível de preços em vários milhares de dólares, comparado à versão anterior. A futura versão de entrada ficará na casa dos US$ 20 mil (os preços definitivos serão anunciados em março). É muito difícil encontrar outro sedã deste porte (exatamente 4.868 mm de comprimento), oferecendo tal nível de tecnologia e qualidade, a preços comparáveis.

Ao mesmo tempo, o novo Passat estabelece novos parâmetros em segurança, conforto e respeito ao meio-ambiente.

Segurança: sistema de monitoramento da pressão dos pneus, programa eletrônico de estabilidade (ESP), ABS com assistência de frenagem, assistência de partida em subidas (Hill Climb Assist) nos modelos com câmbio manual e DSG, seis airbags e uma estrutura de carroceria extremamente segura se combinam para criar um eficiente sistema de proteção para os ocupantes do carro.

Conforto: neste aspecto, o espaço traseiro significantemente maior, controles perfeitamente projetados e as características específicas para uso em longas viagens são características que destacam o novo Passat de seus competidores.

Ambientalmente amigável: como o Passat TDI, o silencioso sedã é capaz de rodar mais de 18,2 km/l - o melhor desempenho em economia de sua categoria!

Características: todos os equipamentos-chaves são de série

A Volkswagen oferecerá o Passat em três diferentes versões: S (1 e 2), SE (1 e 2) e SEL (1 e 2). Também há planos em andamento para o lançamento de uma versão do Passat SE com teto solar, ampliando o leque de ofertas para sete níveis diferentes. A versão mais básica – o Passat S (1) – já oferece equipamento bastante confortável. Além dos equipamentos de segurança já mencionados, o carro oferece de série todos os vidros com acionamento elétrico, ar condicionado, vidro isolante, um elegante relógio analógico no centro do painel de instrumentos, controle eletrônico de velocidade (piloto automático), mostrador da temperatura externa com alerta de congelamento, sistema rádio-CD (com MP3 e entrada para áudio externo) e sistema Bluetooth para operação de telefone celular sem uso das mãos, com ativação pela voz. Naturalmente, o equipamento de série também inclui detalhes como fechamento das portas por controle remoto, abertura do portamalas do interior do carro ou por controle remoto e vários suportes para copos.

O novo Passat é um carro especialmente silencioso. Além dos numerosos materiais de absorção sonora usados no veículo, o novo design do parabrisa com uma película acústica integrada ao vidro de segurança laminado também ajuda a isolar o interior dos ruídos externos.

Nas linhas de equipamento S (2), SE (1 e 2) e SEL (1 e 2), a Volkswagen produz o Passat com equipamentos específicos para cada versão, como rodas de liga com 16, 17 e 18 polegadas (algumas como opcionais), ajuste elétrico dos assentos, bancos em couro genuíno ou sintético, volante multifuncional com acabamento em couro, rádio via satélite com tela sensível ao toque, sistema de som "Fender", dois sistema diferentes de rádio-navegação, faróis de neblina com iluminação estática nas curvas, decoração em madeira, sistema de climatização automático, nova iluminação ambiente e sistema de partida do motor e fechamento das portas Keyless.

A engenhosidade do design do novo Passat é bem ilustrada por dois de seus equipamentos.

Primeiro, o "Valet Parking." Se o carro tiver que ser dirigido por um manobrista, por exemplo, o motorista tem simplesmente que apertar o botão indicando "Valet Parking Key", dentro do portaluvas, remover uma chave especial localizada à esquerda do mesmo e utilizá-la para trancá-lo. Desse modo, o carro pode ser entregue ao manobrista para ser estacionado normalmente, mas o portaluvas e o portamalas permanecerão trancados.

Segundo: o "Remote Start" (partida à distância). Em condições climáticas extremas, o motorista pode acionar o motor (nas versões com transmissões automática ou DSG) por controle remoto por no até dez minutos, para que o sistema de climatização aqueça ou resfrie o interior do veículo até uma temperatura determinada, antes que os passageiros ingressem no carro.

Estilo: a imponência visual de um grande sedã

O equilíbrio de proporções do novo Passat é o responsável por seu estilo singular, atemporal e imponente. Poucas linhas precisas são o suficiente para definir suas formas. Essas linhas estilísticas se refletem, essencialmente, no DNA de design desenvolvido por Walter de Silva, o italiano que chefia a área de Design do Grupo Volkswagen, e Klaus Bischoff, de nacionalidade alemã, Chefe de Design da Marca Volkswagen: formas limpas e sutis e linhas com predominância de elementos horizontais na carroceria. Visualmente, este admirável trabalho de estilização projeta o Passat para uma categoria superior. Em resumo: o carro parece muito mais caro do que é na realidade.

Dianteira: O elemento fundamental de identificação de uma marca forte é definido pelo estilo de sua dianteira. Aqui, o Passat apresenta a nova face da Volkswagen: mantendo-se dentro do DNA de design da marca, elementos horizontais dominam sua imagem – a grade e os faróis se unem numa única unidade. Mas, diferentemente dos modelos mais compactos, em que a grade do radiador é mais plana e fluída, no novo Passat esse componente é esculpido numa forma tridimensional. Indo além, a grade é posicionada mais para cima e provoca uma impressão mais destacada e elegante pela precisão de sua geometria. Abaixo do parachoques pintado na cor da carroceria, há outra entrada de ar que é emoldurada lateralmente por aletas cromadas (elementos de estilo similares às pontas das asas de aeronaves comerciais). Os faróis de neblina são integrados a esse conjunto. No nível inferior, se localiza o spoiler dianteiro. Inspirado nos usados em carros de corrida, ele traz também divisores de fluxo aerodinâmicos (splitters).

Perfil lateral: Na área sob as portas, uma junção com aspecto muscular cria um vigoroso jogo de reflexos luminosos. Nas versões de equipamento mais elevadas, a junção é emoldurada por uma estreita faixa cromada que complementa os elementos em cromo dos parachoques dianteiro e traseiro. Ao mesmo tempo, a vigorosa escultura das molduras das rodas enfatiza as características dinâmicas do Passat. A menor combinação de rodas e pneus da Volkswagen: aros de 16 polegadas com pneus 215/60. Compondo o belo equilíbrio do perfil lateral, as linhas do teto fluem para a retaguarda, terminando de forma semelhante à de um cupê atrás da janela traseira. Três janelas laterais criam uma superfície de vidro alongada, característica dos carros de alto luxo, que reforça a aparência da lateral do automóvel.

Traseira: Como na frente, a seção posterior do carro também é dominada por linhas horizontais. As grandes lanternas traseiras, cujas linhas se prolongam para as laterais, reforçam o dinamismo do já elegante estilo traseiro. Outra característica única aqui é a aparência noturna das lanternas bipartidas (integradas ao parachoques e à tampa do portamalas).

Interior: também por dentro, a aparência é de um carro muito mais caro

Como mencionado, o novo Volkswagen tem 4.868 mm de comprimento. A distância entre os eixos é de 2.803 mm e a largura total, 1.835 mm. Seu tamanho aumentou em todas as três dimensões, comparadas às da versão anterior, que já oferecia um habitáculo espaçoso. Como é de esperar, o novo Passat dispõe de um espaço interno ainda mais impressionante. A maior distância entre eixos se traduz num apreciável aumento no espaço para os passageiros de trás. Nesse aspecto, o Passat mantém sua liderança sobre seus principais competidores asiáticos. O portamalas também oferece muito espaço, com 529 litros de capacidade de carga.

Como a parte externa, o interior se caracteriza por uma estrutura formal limpa e geométrica. O estilo interior persegue consistentemente o máximo de funcionalidade. Sem nenhuma exceção, os controles são auto-explanatórios - qualquer usuário poderá operar o novo Passat de forma intuitiva. Os instrumentos, em si, tem linhas muito claras e os materiais utilizados são de alta qualidade.

A instrumentação frente ao motorista é similar à usada no Touareg, com aros cromados, posicionamento centrado e com um mostrador digital multifunções entre o velocímetro e o contagiros. As aberturas de ventilação no cockpit também apresentam acabamento em cromo, de alto nível, assim como os painéis do rádio, navegação e controle de climatização, localizados no console central. O interruptor giratório das luzes e a manopla do freio de estacionamento também tem detalhes em cromo. Com exceção da versão básica, todos os novos Passats têm detalhes interiores em cromo nos comandos dos vidros, ajuste dos retrovisores e botão de abertura do portamalas.

As áreas de instrumentos superior e inferior são identificadas visualmente por vários toques decorativos, dependendo da versão de acabamento. Elementos decorativos seguindo o design "Titan" estão presentes nas versões S; nas SE, é usada a elegante decoração "Titan Silver Printed" e, à bordo das exclusivas versões SEL, se destaca o acabamento em madeira "Autumn Burl Brown".

Os detalhes específicos não realçam apenas os instrumentos, mas também o painel da alavanca do câmbio (área entre a alavanca e o apoio de braços dianteiro), assim como os painéis de acabamento das portas.

Os assentos são excepcionalmente confortáveis. Eles se adaptam ao usuário como o proverbial par de jeans favorito de cada um. Mesmo na versão de entrada, o banco do motorista tem ajuste de altura e é equipado com suporte lombar ajustável. Como num carro esporte, todos os controles têm fácil alcance, independentemente da altura do motorista. Isto pode parecer um detalhe banal, mas não é. É exatamente o que separa o posicionamento dos instrumentos dos veículos que passam ao motorista sensação de segurança e conforto dos que não são assim. Nos últimos anos, a Volkswagen vem definindo seus padrões de ergonomia, completamente novos, que são responsáveis em grande parte pelo enorme sucesso global da marca.

Tecnologia de propulsão: três motores e o câmbio automático mais eficiente do mundo

Outros fatores decisivos no sucesso global dos carros da Volkswagen são os excepcionalmente econômicos motores e transmissões da marca. Esses componentes de alta tecnologia também são encontrados no novo Passat. Ele é movido por um de três motores com alto torque, todos desenvolvidos na Alemanha.

Motor cinco-cilindros 2,5 litros com 170 cv:

Tudo inicia por um motor de cinco cilindros com 170 cv (a 5.700 rpm), que está sendo usado no Passat pela primeira vez. Com transmissão manual, ele acelera o sedã até 100 km/h em apenas 8,2 segundos. A Volkswagen of America espera que cerca de dois terços dos compradores do Passat optem por este motor, caracterizado pelo alto torque (máximo de 240 Nm a 4.250 rpm) e economia (13,55 km/l). Alternativamente, o 2.5 MPI pode ser conjugado a um câmbio automático de seis velocidades. Nesse caso, o carro alcança 13,12 km/l e atinge 100 km/h em 8,7 segundos.

Motor seis-cilindros 3,6 litros com 280 cv:

Uma obra-prima inteiramente diferente é o seis-cilindros com 280 cv (a 6.200 rpm) e torque máximo de 350 Nm (entre 2.500 e 5.000 rpm). O VR6 3.6 litros transforma o Passat num sedã esportivo de alta performance, que acelera até 100 km//h em apenas 6,5 segundos, oferece conforto correspondente a um automóvel de luxo e apresenta um nível de consumo tipicamente europeu, alcançando 11,85 km/l. A troca de marchas deste modelo topo de linha é efetuada pelo câmbio DSG de série, com seis marchas. Esta transmissão, com dupla embreagem, é considerada o sistema automático mais eficiente do mundo.

Motor turbodiesel 2 litros com 140 cv:

Os motores Volkswagen turbodiesel (TDI / Clean Diesel), com alta tecnologia e eficiência no consumo, já são muito populares em cidades como Nova York e São Francisco. Eles estão entre os motores diesel mais limpos do mundo, atendendo às normas de emissões de todos os 50 estados norte americanos.

No novo Passat, é oferecido um TDI com 140 cv (a 4.000 rpm). O controle de emissões é obtido através de um conversor catalítico de oxidação, filtro de partículas e um conversor catalítico SCR. O conversor catalítico SCR do Passat TDI transforma óxidos de nitrogênio (NOx) em nitrogênio e água, utilizando o aditivo AdBlue.

Com 320 Nm de torque máximo (entre 1.750 e 2.500 rpm), o silencioso quatro-cilindros common rail oferece tanta força como um motor a gasolina com seis cilindros e a economia de um sistema híbrido: 18,1 km/l e uma autonomia de rodagem de aproximadamente 1.290 km são os novos parâmetros estabelecidos pelo carro. O Passat TDI arranca de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos. O TDI pode ser adquirido, opcionalmente, com o câmbio DSG, de seis marchas. Nessa configuração, o carro também atinge 18,1 km/l no ciclo extra-urbano e, com o câmbio DSG, a aceleração de 0 a 60 km/h melhora para 9,1 segundos.

O modelo e a marca nos EUA: um potencial bestseller

Carros com o logotipo "VW" são presença de destaque nas ruas da América há mais de meio século. Entre eles se destacam modelos legendários, como o Beetle (Fusca), a Kombi, Karmann Ghia e o VW Porsche 914 - todos eles carros não-convencionais e com design muito criativo. Atualmente, junto com o Passat, a Volkswagen oferece outros modelos inovadores nos Estados Unidos, como o Touareg, o Tiguan, Jetta, Eos, New Beetle e CC.

Os primeiros Passats chegaram aos EUA em 1987. Desde então, mais de 700 mil Passats foram vendidos, de Nova York a Los Angeles. A Volkswagen planeja produzir cerca de um milhão de exemplares do Passat americano da nova geração nos próximos sete anos. O contraste entre estes dois números - 0,7 milhão de unidades em 23 anos, contra um milhão em apenas sete - deixa bem clara a importância do novo Passat para a Volkswagen nos Estados Unidos. A empresa quer triplicar o volume de todos os seus modelos no mercado americano para cerca de 800 mil unidades até 2018. Até hoje, mais de 15 milhões de consumidores optaram pelo Passat, tornando esta série de modelos da Volkswagen um dos grandes sucessos na história do automóvel.

E isto é uma certeza: o sedã de última geração que está sendo apresentado em Detroit tem potencial para ampliar significativamente a posição do modelo nos EUA, Canadá e México, da mesma forma que o Jetta. Apenas nos EUA, prevê-se que o mercado para sedãs da classe B irá atingir um volume anual de 2,5 milhões de unidades até 2018 - condições ideais para este novo produto da Volkswagen.

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 13. janeiro 2011 11:11
 

A Volkswagen do Brasil conquistou em 2010 alguns dos principais prêmios do setor automotivo e do meio empresarial. Os troféus e indicações recebidos durante o ano foram oferecidos por publicações especializadas, concessionários e pelo consumidor. O reconhecimento de seus produtos e da marca coroa um ano especial para a empresa, no qual vendas, produção e exportações cresceram e o Gol manteve-se como o modelo mais vendido do país pelo 24º ano consecutivo.

Na área institucional, a Volkswagen conquistou alguns prêmios renomados, como o "Top Of Mind do jornal Folha de São Paulo. A Volkswagen foi a marca mais lembrada pelos brasileiros pelo 20º ano seguido nesta tradicional na pesquisa. "O fato de continuar na mente da população prova que a Volkswagen é uma empresa inovadora, que evolui juntamente com seus clientes. Desta forma será sempre referência no setor automotivo", diz o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall.

Os produtos e campanhas da Volkswagen também foram reconhecidos. A pick-up Amarok, primeiro produto da marca neste segmento, que foi lançada este ano, conquistou três importantes prêmios da mídia especializada, entre eles o título de "Picape do Ano 2011" no prêmio "Carro do Ano", da revista Autoesporte.

A Saveiro foi a melhor pick-up leve em duas oportunidades pela revista Quatro Rodas. No especial "Melhor Compra 2010", o modelo foi indicado pela redação da revista como a melhor opção de compra no segmento de pick-ups leves. No especial "Os Eleitos", no qual os proprietários votam nos melhores modelos por categoria, a pick-up foi considerada a melhor da categoria leve novamente. Reconhecida pela imprensa especializada e pelos donos.

A Saveiro também foi considerada a "Melhor Picape" no "10 Best", promovido pela revista Car And Driver. Além disso, o comercial de lançamento da Nova Saveiro, mais conhecido como "Pipoca", conquistou o "Profissionais do Ano", tradicional prêmio de mídia realizado pela Rede Globo, na categoria "Mercado Nacional".

Institucional

- "Top Of Mind" do jornal Folha de S. Paulo, como a marca mais lembrada pelos brasileiros pelo 20º ano seguido.

- Categoria "Veículos" do ranking "As 100 Empresas de Maior Prestígio no Brasil", do anuário "Época NEGÓCIOS 100", da Editora Globo.

- 6ª empresa mais desejada para se trabalhar no Brasil no especial "Valor Carreira", organizado pelo jornal Valor Econômico. Pesquisa entrevistou 25,8 mil profissionais de 89 empresas de diversos segmentos.

- "Marca dos Cariocas", do jornal O Globo. Nesta pesquisa, a Volkswagen foi considerada a melhor empresa de automóveis na opinião dos moradores do Rio de Janeiro.

- "Marca Mais Desejada", em votação da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) com mais de 6.000 concessionários de todas as marcas que atuam no país.

- Troféu de "mais lembrada" pela Associação Brasileira de Anunciantes/Top Brands.

- "Prêmio Intangíveis Brasil", promovido pela revista "Consumidor Moderno", na categoria "Transporte e Automobilístico". Em sua quarta edição, o prêmio avalia ativos das empresas, como marcas, clientes e consumidores, conhecimento corporativo, governança corporativa, inovação, sustentabilidade, talentos, TI e internet.

Produtos

Amarok:

- "Picape do Ano 2011", uma das principais categorias da premiação "Carro do Ano 2011", promovida pela revista Autoesporte, da Editora Globo. A pick-up também foi a escolha do público no site da revista "Autoesporte", com 62% dos votos.

- "Melhor Pick-Up" no "O Melhor de Auto Press 2011". Votação envolveu 60 editores de jornais e portais de todo o Brasil que assinam os serviços da agência de notícias especializada "Auto Press".

- "Veículo Comercial Leve" no prêmio AutoData 2010. A premiação conta com duas fases: a seleção de indicados feita por editores e repórteres e a votação dos leitores.

- No exterior, a Amarok conquistou a primeira edição do "International Pick-Up Of The Year 2011" durante o 63º Salão Internacional de Veículos Utilitários de Hannover, na Alemanha, em setembro. Esse prêmio é organizado pela VDA, a associação que representa a indústria automotiva alemã.

Gol Ecomotion:

- "Carro Verde do Ano 2011", categoria do prêmio "Carro do Ano", da revista Autoesporte"

Nova Saveiro:

- "Melhor Picape Leve", categoria do especial anual "Os Eleitos", da revista Quatro Rodas, no qual os proprietários votam em seus veículos.

- "Melhor Compra 2010" na categoria picapes leves, do especial anual da revista Quatro Rodas.

- "A melhor Picape" no prêmio "10 Best", da revista Car And Drive, que considera na eleição os modelos que, quando avaliados ou testados, proporcionaram diversão à equipe da redação.

Novo Jetta:

- "O Melhor Sedã Médio" no prêmio "10 Best", da revista Car And Driver

Principais prêmios de Marketing

- Três bronzes e seis vezes finalista no "57º Festival Internacional de Publicidade de Cannes", na França. A AlmapBBDO foi escolhida a "Agência do Ano", pela segunda vez.

- Categoria "Mercado Nacional", a mais importante do "Profissionais do Ano", da TV Globo, com o comercial "La Fortuna", da Nova Saveiro, mais conhecido como 'Pipoca'.

- "Melhor Campanha Publicitária" com a Amarok, segundo voto dos internautas no 2º CAR Awards 2011, promovido pela revista CAR Magazine.

- "Melhor Anunciante do Brasil" e outros quatro prêmios, sendo três ouros e um bronze, no 13º "El Ojo de Iberoamérica".

- Quatro ouros, três pratas, dois bronzes e seis posições entre os finalistas no Fiap (Festival Iberoamericano de Publicidade), um dos mais importantes da região.

- Duas medalhas de prata e uma de bronze no "Clio Awards", nos Estados Unidos.

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 13. janeiro 2011 10:57
 

Em 2010, os projetos educacionais da Fundação Volkswagen – Brincar, Entre na Roda e Estudar pra Valer! – beneficiaram 204 mil estudantes, um número 92% maior do que o alcançado em 2009, proporcionando formação pedagógica complementar para 1.700 educadores. Com 31 anos de atuação completados em novembro, a Fundação Volkswagen coordena e executa os investimentos sociais da Volkswagen do Brasil.

O número de municípios atendidos pela instituição em 2010 cresceu 15%, somando 94 cidades. No período de 2003 a 2010, os projetos educacionais da Fundação Volkswagen foram levados a 700 mil estudantes, 9.400 educadores e 242 municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.

Outro projeto educacional realizado com sucesso foi o "Aprender com a Pinacoteca", que levou 1.500 estudantes e 44 professores de São Bernardo do Campo para aulas de arte na Pinacoteca do Estado de São Paulo, uma vez que todas as escolas da rede municipal têm ateliês de artes. O projeto foi reconhecido, por sua qualidade e abrangência, no 11º Congresso Internacional de Cidades Educadoras, em 2010, na Cidade do México.

Sustentabilidade

O projeto "Costurando o Futuro" cresceu 207% em relação a 2009, com a capacitação de 123 pessoas com oficinas de corte, costura e empreendedorismo. "O projeto atende às três dimensões da sustentabilidade: social, ambiental e econômica, pois promove a inclusão social de moradores do entorno da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, gera renda na comunidade e permite o reaproveitamento de uniformes usados pelos trabalhadores da empresa e tecidos automotivos que seriam descartados", explicou o presidente da Fundação Volkswagen, Dr. Josef-Fidelis Senn, que também é vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil.

Na área do desenvolvimento social, a Fundação Volkswagen também foi destaque. O concurso "Volkswagen na Comunidade", que oferece prêmio em dinheiro para a implementação de projetos de organizações sociais na comunidade, recebeu neste ano 329 propostas inscritas por intermédio de colaboradores da Volkswagen do Brasil. Em 2009, o programa havia recebido 294 inscrições.

O Instituto Baccarelli, que tem a Volkswagen como uma das mantenedoras, também registrou crescimento. O projeto, que oferece aulas de música a moradores da comunidade Heliópolis, em São Paulo, beneficiou neste ano mais de 1.200 pessoas. O Coral da Gente contou com a participação de 892 crianças e jovens, 213% a mais do que em 2009. A formação instrumental (orquestra) teve 333 participantes, 44% mais do que em 2009. Ainda em 2010, a Orquestra Sinfônica Heliópolis fez a sua primeira turnê pela Europa.

Projetos para 2011

Em 2011, será inaugurada a 3ª "Biblioteca Volkswagen", na fábrica da Volkswagen do Brasil em Taubaté, com 2.500 livros disponíveis para os colaboradores e seus familiares. As outras duas bibliotecas existentes nas fábricas funcionam nas unidades de São Bernardo do Campo e em São José dos Pinhais. Até 2012, a unidade de São Carlos também será atendida.

Também neste ano, para formar os condutores do futuro, a Fundação Volkswagen lançará o projeto "Educação no Trânsito". Será disponibilizado no site da instituição (www.fundacaovw.org.br) um jogo no qual os usuários poderão "dirigir" e aprender sobre leis de trânsito, manutenção veicular, prevenção de acidentes e ética. "Queremos contribuir para a formação dos condutores do futuro", explicou a diretora da Fundação Volkswagen, Conceição Mirandola.

Será lançado o projeto educacional "Aceleração de Aprendizagem", que beneficiará cerca de 400 estudantes e 40 professores de Resende (RJ). Está previsto também o patrocínio à Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

Tags:
Comentários (0)


<<  agosto 2014  >>
seteququsedo
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
1234567

Follow me on Twitter