postado por Imprensa | 8. janeiro 2013 05:02
 

  • Pick-up média Volkswagen alcançou 19.825 unidades comercializadas no ano passado, aumento de 93,8% em comparação a 2011
  • Chegada da versão com transmissão automática de oito marchas e da configuração cabine simples alavancaram vendas do utilitário
  • Lançada em novembro, linha 2013 da Amarok trouxe novidades como o sistema de alívio de peso da tampa traseira como item de série em todas as versões

A Volkswagen Amarok teve em 2012 o seu melhor ano de vendas de sua história. A pick-up média registrou 19.825 unidades comercializadas no mercado nacional, o que representa crescimento de 93,8% sobre as vendas em 2011.

“A chegada da versão com transmissão automática de oito marchas, em março de 2012, e das configurações cabine simples, em dezembro de 2011, foram os principais fatores que alavancaram as vendas da Amarok em 2012. Outro fator que contribuiu para o excelente desempenho comercial do modelo no ano passado foi o início das vendas da linha 2013, em novembro”, afirma Hilário Soldatelli, diretor de Vendas da Volkswagen do Brasil.

A linha 2013 da Amarok traz novidades como o sistema de alívio de peso da tampa traseira como item de série em todas as versões do modelo, uma nova opção de cor (Marrom Toffee, metálica) e a ampliação de ofertas de equipamentos opcionais para a versão Trendline, com o já consagrado câmbio automático de oito marchas, além de faróis de neblina com luz dinâmica para manobras, sensores dianteiro e traseiro de estacionamento e o pacote tecnológico Light & Vision (composto por acendimento automático dos faróis, retrovisor interno eletrocrômico, Coming & Leaving home e sensor de chuva). A versão também passa a contar com o novo rádio RCD-320 2DIN com entradas SD-card /USB e com Bluetooth como item de série.

A versão Highline incorporou na linha 2013 como itens de série sensores dianteiro e traseiro de estacionamento, acendimento automático dos faróis, Coming & Leaving home, retrovisor interno eletrocrômico e sensor de chuva. Entre os equipamentos opcionais figuram faróis de neblina com luz dinâmica para manobras. Para as versões S e SE, são oferecidos novos opcionais como sensor de estacionamento traseiro, novo rádio RCD-320 2DIN, ESC (Controle Eletrônico de Estabilidade), revestimento dos bancos de couro e revestimento do assoalho de borracha.

A Amarok 2013 é oferecida em oito opções de configuração, entre carroceria cabine simples e cabine dupla, tração 4x2 e tração 4x4, transmissão manual de seis marchas ou automática de oito marchas e motor 2.0 turbo diesel de 122 cv e motor 2.0 biturbo diesel de 180 cv.

Amarok: pick-up premiada

Desde o seu lançamento, a pick-up Volkswagen Amarok tem conquistado alguns dos principais prêmios do setor automotivo, comprovando seu reconhecimento pela imprensa especializada e pelo público.

A Volkswagen Amarok recebeu em dezembro de 2012 o reconhecimento de “Picape do Ano”, no prêmio “Melhor de Auto Press 2013”, realizado pela agência de notícias especializada no setor automotivo. O modelo foi escolhido por um júri formado por 42 editores de automóveis de jornais e portais de todo o Brasil que publicam o conteúdo editorial automotivo da agência.

A Amarok também foi líder na categoria Picape Média da edição especial "Qual Comprar", da revista Autoesporte, da Editora Globo, nos anos de 2010 e 2011. O modelo recebeu o prêmio da Robb Report Car of The Year 2011, na categoria Pick-up. Ainda em 2011, Amarok conquistou outros dois importantes prêmios. Ainda em 2011, o utilitário foi eleito “Melhor Picape acima de 1.201 kg” na 10ª edição do Prêmio Top Car TV e a “Melhor picape” na 13ª edição do Prêmio Abiauto, realizado pela Associação Brasileira da Imprensa Automotiva.

Em 2010, o ano de lançamento da Amarok, a pick-up conquistou três importantes prêmios da mídia especializada. Entre eles, foi eleita "Picape do Ano 2011", pela revista AutoEsporte, da Editora Globo. No Exterior, a Amarok conquistou a primeira edição do "International Pick-Up Of The Year 2011" no 63º Salão Internacional de Veículos Utilitários de Hannover, na Alemanha, em setembro de 2010. Esse prêmio é organizado pela VDA, a associação que representa a indústria automotiva alemã.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Amarok Cabine Dupla

Amarok Cabine Simples

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 8. janeiro 2013 04:28
 

  • Somado ao Fusca, que manteve liderança de vendas por 24 anos, feito do Gol marca os 50 anos de liderança de um modelo Volkswagen no mercado nacional
  • Desde seu lançamento em 1980, mais de 7 milhões unidades foram fabricadas no Brasil, sendo o carro mais comercializado, exportado e produzido do País
  • Novo Gol, lançado em julho de 2012, traz nova arquitetura eletrônica que proporciona a instalação de itens adicionais de segurança, conforto e tecnologia
  • Modelo foi pioneiro no uso de tecidos à base de PET reciclado para revestimento de bancos e painéis de portas

O Volkswagen Gol, carro mais exportado e produzido na história da indústria automobilística nacional, consolida-se mais uma vez como o veículo de maior sucesso comercial do País, completando 26 anos consecutivos de liderança absoluta de vendas. O Gol fechou o ano de 2012 com 293.310 unidades vendidas, praticamente 40 mil unidades (38.164) à frente do segundo colocado, somando mais de 7 milhões de unidades produzidas em seus 32 anos de história.

Antes do Gol, outro modelo Volkswagen ocupava o posto de liderança de vendas no País. O Fusca, primeiro carro produzido pela marca no Brasil, foi líder por 24 anos. O feito do Gol a marca os 50 anos de liderança de um modelo Volkswagen no mercado nacional.

"Mesmo com a chegada de novos concorrentes, o Gol se mostrou ainda mais forte em 2012, com ampla vantagem na liderança de vendas em relação aos demais modelos comercializados no País. É a coroação de um carro que consegue atender e superar, como nenhum outro, as expectativas dos consumidores brasileiros", afirma Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil.

Em julho de 2012, foi lançado o Novo Gol, com o design mundial da marca e mais inovação tecnológica, com novos equipamentos de série e a tecnologia de tecidos à base de PET reciclado no revestimento de bancos e painéis de portas, mais um pioneirismo trazido pelo Gol ao mercado nacional.

O lançamento do Novo Gol proporcionou ao modelo a conquista de novos recordes no País, como a produção de mais de 7 milhões de unidades, conquistada em agosto de 2012, e a exportação de mais de 1,1 milhão de unidades para 66 países até o fechamento de 2012, que reforçaram o posicionamento do modelo como o mais produzido e exportado da história da indústria automobilística brasileira.

Lançado em maio de 1980, o Gol logo conquistou o coração dos brasileiros sendo um produto totalmente desenvolvido no País, e se tornou parte da paisagem urbana em grandes e pequenas cidades.

Atualmente, o Gol é produzido na unidade Anchieta e também na fábrica de Taubaté, no interior de São Paulo, a uma velocidade de 1 Gol a cada 47 segundos.

Entre todos os veículos produzidos atualmente pelo Grupo Volkswagen no mundo, - mais de 200 - o Gol está entre os sete modelos mais vendidos. O ranking inclui modelos como Passat, Golf, Jetta e Polo.

História do Gol

A trajetória vitoriosa do Gol tem uma base sólida: ele foi criado pensando no Brasil e nos motoristas brasileiros, mas ultrapassou fronteiras. O projeto, iniciado em 1976, foi desenvolvido levando em conta as condições de uso no País, juntamente com as necessidades e aspirações dos consumidores nacionais, enfatizando a resistência, economia e durabilidade. Tudo isso com capacidade para levar cinco pessoas e bagagem com conforto e um visual moderno e equilibrado, capaz de despertar a atenção por onde passasse. Para completar, um nome com profunda ligação emocional num País onde a paixão pelo futebol transcende os limites do esporte, confundindo-se em alguns momentos com civismo e orgulho nacional.

O primeiro Gol tinha motor refrigerado a ar, com 1.300 cm³ e 47 cv (uma variação do usado no Fusca, com quem conviveria até 1986) e câmbio com quatro marchas. Suas linhas eram inspiradas nas do Passat, modelo de porte médio da Volkswagen que fazia sucesso na época. Com carroceria tipo hatch e perfil aerodinâmico, o primeiro Gol era oferecido nas versões S e L, ambas com duas portas. Entre os anos 1970 e o final da década de 1990, com raras exceções, carros com quatro portas não tinham aceitação no mercado brasileiro.

Já em 1981 o Gol ganhou um motor mais potente, com 1,6 litro e 67 cv, também refrigerado a ar. A primeira versão com motor de quatro cilindros em linha, com refrigeração líquida, com motor 1,5 litro e câmbio de cinco marchas, foi lançada em 1984. Logo em seguida viriam os motores 1,6 litro e o primeiro Gol GT, com 1,8 litro.

Em suas cinco primeiras gerações, o Gol passou por uma contínua evolução tecnológica, introduzindo no país novidades que revolucionaram a indústria nacional. O Gol GTI, em 1989, foi o primeiro carro brasileiro com injeção eletrônica, com um sistema analógico que teve que ser totalmente desenvolvido no País, já que na época a importação de equipamentos digitais, disponíveis no exterior, era proibida. A injeção eletrônica multiponto, já com sistema digital, um importante avanço, passou a ser oferecida em 1997.

Em 2003, o Gol Total Flex foi o primeiro automóvel capaz de rodar, indiferentemente, com gasolina, álcool ou qualquer mistura dos dois combustíveis, abrindo a era dos motores bicombustíveis que hoje dominam o mercado brasileiro. Outro marco da história do Gol foi a introdução dos motores 1.0 com 16 válvulas e 1.0 turbo 16 v. Acompanhando uma nova tendência de mercado, o carro também passou a ser oferecido com o câmbio automatizado I-Motion e, com foco na mobilidade sustentável, a Volkswagen lançou em 2010 o Gol Ecomotion, equipado com diferencial alongado, pneus com menor resistência à rolagem e indicador de consumo instantâneo no painel de instrumentos.

Família Gol

O Gol foi também o primeiro veículo da Volkswagen do Brasil criado para dar origem a uma família de veículos. Dele derivaram o sedã Voyage, a station wagon Parati e a picape Saveiro – modelos muito bem acolhidos pelo consumidor brasileiro. Na década de 1980, a Parati foi o carro de desejo das famílias brasileiras de classe média, resultado de sua concepção prática, espaço interno e confiabilidade mecânica.

Lançado em 1981 em duas versões, ambas com duas portas, já com motor 1,5 litro refrigerado a água, o sedã Voyage também foi bem acolhido no mercado brasileiro. A versão inicial do Voyage deixou de ser fabricada em 1996, tendo vendido mais de 700 mil unidades. O sedã voltou ao mercado em 2008, com plataforma inteiramente nova, com motor transversal. Desenvolvido simultaneamente com o Gol G5, o Voyage chegou com quatro portas e linhas modernas, marcadas pela suavidade, em versões com motores 1.0 ou 1.6.

A picape Saveiro, lançada em 1982, é outro membro de sucesso da família Gol. Ela chegou ao mercado com duas versões, S e LS, com motor 1.600 cm³ refrigerado a ar, com versões movidas a álcool ou gasolina, e câmbio de quatro velocidades. Entre 1989 e 1991, a Saveiro teve uma versão movida a diesel que, embora custasse mais caro, foi bem acolhida pela grande economia no consumo de combustível. A opção foi abandonada devido à mudança da legislação, que restringiu o uso do diesel para veículos de maior porte e utilitários voltados para o off-road pesado.

Totalmente nova, baseada no Gol G5, a atual geração da Saveiro chegou em 2009, equipada com o motor EA-111 1.6 VHT montado transversalmente e a transmissão MQ200. Um importante detalhe do novo modelo foi a adoção de um novo eixo traseiro, com construção interdependente com braços longitudinais. As caixas de rodas traseiras, mais estreitas, permitiram a ampliação da caçamba. Com design totalmente novo, a Saveiro foi lançada oferecendo também a opção de cabine estendida. Em fevereiro de 2010, a Volkswagen lançou a versão aventureira da picape, a Saveiro Cross, e em julho de 2012, junto com o Novo Gol, foi lançado o Novo Voyage, com design mundial da marca e novas tecnologias.

O Gol “Bolinha”

A primeira grande transformação do Gol aconteceu em 1994, com o lançamento da segunda geração do modelo, desenvolvida a partir de uma pesquisa que apontou o que deveria ser aperfeiçoado na opinião dos proprietários do carro. O design arredondado e inovador logo motivou o apelido carinhoso de Gol “Bolinha”.

O Gol Geração II ganhou mais espaço interno, porta-malas maior, mais segurança e menor nível de ruído, já adaptado aos novos padrões mundiais de proteção ambiental, com componentes antipoluentes, utilização de materiais recicláveis e produtos naturais. Em 1998 surge a versão quatro portas, uma resposta à nova tendência do mercado brasileiro, já influenciado pelos modelos chegados ao país desde o início da década com a abertura das importações de veículos.

Geração III

Lançada em maio de 1999, a terceira geração do Gol deu ao carro novas linhas, com um caráter mais esportivo. A nova linha também introduziu novos padrões de qualidade na fabricação do carro: maior uniformidade e menores folgas nas junções dos painéis da carroceria, reforço estrutural minimizando as torções do monobloco, maior uso (70%) de chapas zincadas, resistentes à ferrugem, e novos tecidos e materiais de revestimento interno. O Gol Geração III foi o primeiro carro do segmento, no Brasil, a oferecer cinco anos de garantia contra a corrosão.

Em 2001, o Gol superou o Fusca como carro mais vendido no Brasil. Outro fato marcante da terceira geração do Gol foi a introdução do motor 1.6 Total Flex, em março de 2003, tornando o carro precursor da tecnologia bicombustível, que iria tornar-se dominante na indústria automotiva brasileira. Outra novidade do Geração III foram os módulos opcionais de personalização, permitindo aos compradores maior flexibilidade na aquisição de componentes adicionais. Em 2003, o Gol atingiu o marco de quatro milhões de unidades produzidas.

Gol G4

A quarta geração do Gol chegou no mês de agosto de 2005. O carro mais vendido do País ganhou design com linhas mais limpas e arredondadas, reforçando seu caráter de robustez e esportividade. A nova traseira do Gol G4 também contribuiu, com a adoção de elementos circulares nas lanternas e de um novo aerofólio, integrado à tampa do porta-malas. O para-choque integrado à carroceria contribuiu para dar uma impressão de maior porte, além de melhorar a visibilidade. Na dianteira, o novo design destacava o elemento em “V”, alinhando o carro com a identidade mundial da marca Volkswagen.

Gol G5

Uma total renovação marcou a introdução da quinta geração do Gol. Chamá-lo de Novo Gol não foi exagero: aguardado pelo mercado com imensa expectativa, o carro ganhou uma nova plataforma, com o motor e câmbio posicionados transversalmente, maior largura e maior altura. A nova arquitetura permitiu encurtar a carroceria e, simultaneamente, aumentar o conforto interno. Uma nova suspensão e sistema de direção, inspirados no Polo, deu ao carro mais estabilidade e uma dirigibilidade nitidamente superior.

Um ano depois, o Gol G5 passou a oferecer, como opcional, a nova transmissão automatizada I-Motion, um importante passo para, mais uma vez, atender à evolução do mercado brasileiro. Com custo muito inferior ao dos câmbios automáticos convencionais, o sistema automatizado proporciona o conforto das trocas de marchas automáticas, apreciado sobremaneira no trânsito pesado das grandes cidades, sem prejuízo no desempenho e consumo de combustível.

Em 2010, uma grande festa realizada em São Paulo, no Sambódromo do Anhembi, marcou os 30 anos do Gol, com a presença de dezenas de milhares de pessoas, em grande parte proprietários do carro e suas famílias. Na ocasião, pela primeira vez um Gol recebeu placas pretas, privativas de veículos históricos em perfeitas condições originais. Vários shows abrilhantaram o evento, onde foi apresentado o protótipo da versão Vintage, que seria produzida no início de 2011 numa limitadíssima e disputada série especial com apenas 30 unidades.

Novo Gol

Lançado em julho de 2012, o Novo Gol traz o design mundial da marca e mais inovação tecnológica, além de recursos que tornaram o modelo um dos carros mais atraentes e avançados em seu segmento de mercado. A nova linha também traz evolução em sua motorização 1.0 e novos equipamentos de série.

Desde a versão de entrada com os motores 1.0 e 1.6, fazem parte da lista de série itens como o novo conjunto ótico frontal escurecido (com máscara negra), cinto de segurança traseiro retrátil, grade preta – seguindo o padrão do Fox –, conta-giros (tacômetro) e limpadores do para-brisa aerowischer (que têm aerodinâmica mais eficiente e melhor performance).

Também fazem parte do pacote de série dos modelos de entrada as novas saídas de ar no painel, com acabamento em materiais mais nobres e ajustes milimétricos - semelhante às saídas de ar utilizadas na Amarok. Essas novas saídas de ar têm visual mais limpo e são mais práticas, com melhor ergonomia. O novo console traz recursos visuais e acabamento de segmentos superiores, seguindo o padrão utilizado em veículos da Volkswagen.

Os maiores destaques na lista de série do Novo Gol são os vidros dianteiros com acionamento elétrico, travamento central e abertura interna da tampa do porta-malas. O Novo Gol traz ainda limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro com temporizador.

Nova arquitetura eletrônica: itens adicionais de conforto e tecnologia

Além da evolução visual e da reestruturação da oferta de configurações, o Novo Gol recebeu uma arquitetura eletrônica completamente nova, uma das mais avançadas e complexas de sua categoria. Esse novo “esqueleto” eletrônico possibilitou a instalação de vários equipamentos inéditos no seu segmento.

Entre eles está o "Comfort Blinker", item que possibilita que o motorista, com um leve toque na alavanca de seta, indique a direção que pretende ir, sem necessariamente acionar a alavanca de seta completamente. Outro benefício da nova arquitetura é a inclusão do sistema ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência), herdado dos veículos alemães mais sofisticados do mercado. O ESS funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema de segurança aciona as luzes traseiras de frenagem de forma intermitente. Após essa frenagem, com o veículo em estado estático, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta, indicando que o veículo parou.

Bancos de tecido com PET

A Volkswagen do Brasil é a primeira indústria automobilística do País a desenvolver e aplicar a tecnologia de tecidos à base de PET reciclado para revestir bancos e painéis de portas de seus automóveis, que estreia no Novo Gol e Novo Voyage. A tecnologia protege o meio ambiente e faz parte do objetivo estratégico da Volkswagen de desenvolver sustentabilidade como princípio de gestão.

Exclusividade da Volkswagen no Brasil, os tecidos à base de PET reciclado para revestimentos aplicados no Novo Gol e Novo Voyage, são altamente tecnológicos e estrategicamente compostos por até 60% de fio reciclado. A matéria-prima bruta é fornecida por empresas certificadas por órgãos ambientais internacionais.

A fibra de PET reciclado já é aplicada pela indústria automobilística em Não Tecidos de revestimentos do assoalho, porta-malas de veículos e cobertura do compartimento de bagagem.

Séries especiais

A história de sucesso do Gol é pontuada por um grande número de séries especiais, criadas para assinalar momentos históricos importantes ou trazer inovações almejadas pelos consumidores.

O primeiro Gol diferenciado foi o série Copa, lançado em 1982, comemorando a participação da Seleção Brasileira na Copa da Espanha. Se o time brasileiro, considerado um dos melhores já reunidos para uma copa, não obteve o resultado almejado, o Gol Copa revelou-se um grande sucesso, abrindo caminho para muitas outras edições diferenciadas.

Em 1995, os fãs da banda inglesa Rolling Stones puderam comemorar a primeira temporada brasileira do grupo a bordo do Gol Rolling Stones, que teve 12 mil unidades comercializadas. No ano seguinte, a Volkswagen lançou o Gol Atlanta homenageando a cidade sede dos Jogos Olímpicos disputados nos Estados Unidos.

Outra série bem-sucedida foi a Fun, lançada em maio de 2001, que conquistou o público de espírito jovem tendo como destaque exclusivo a moldura dos faróis duplos pintada na cor do veículo. Depois vieram as séries Gol Highway I e II, lançadas respectivamente em 2001 e 2003, equipadas com motor 16 válvulas, e a série Gol Rallye, em 2004, com suspensão elevada e estilo off-road, relançado em 2007. Outra série especial atendeu de tal forma aos desejos do consumidor que acabou incorporada à linha permanente: o Gol Power, lançado em 2001.

O lançamento de séries especiais prosseguiu em 2006, com um novo Gol Copa, celebrando o campeonato mundial realizado na Alemanha, e o Gol Tech, com produção limitada vendida apenas no estado de São Paulo. Em 2010, a Volkswagen assinalou o patrocínio da seleção brasileira na copa realizada na África do Sul com o Gol Seleção.

O ano de 2011 começou inspirado na música, com o lançamento da edição Vintage, com apenas 30 exemplares, e o Gol Rock in Rio, celebrando o evento internacional acontecido no Rio de Janeiro. Duas séries especiais a mais também foram lançadas: o Gol Black e o Gol 25 Anos, este último para comemorar os 25 anos de liderança de vendas do modelo no mercado brasileiro.

Em outras terras

O Gol começou a ser exportado já no ano de seu lançamento, 1980, quando foram enviadas 49 unidades para o Paraguai e Nigéria. Ao longo do tempo, foram mais de um milhão de unidades exportadas para mais de 60 países das Américas, África, Ásia, Oriente Médio e Europa. Os principais mercados do Gol no exterior são o México e a Argentina, onde o carro brasileiro liderou o mercado por mais de 12 anos consecutivos.

O Gol exportação é igual ao vendido no Brasil, passando por adaptações apenas para se adequar às exigências legais de cada país. Tecnicamente, a principal mudança ocorre nos sistemas de injeção e gerenciamento dos motores para rodar com gasolina sem adição de etanol, que difere do combustível vendido no Brasil. O Gol também é exportado em versões com motor diesel, para a Argentina, Marrocos, Argélia, Uruguai, Paraguai e México.

Para países de clima frio, como a Rússia, cujas temperaturas chegam a -40°C no inverno, o motor recebe um pré-aquecedor, velas reforçadas e pistões grafitados, além de outros dispositivos especiais e líquidos com tratamento especial contra congelamento. Para mercados com clima muito quente, como no Oriente Médio e Norte da África, o carro recebe um segundo radiador e peças e pneus ganham um revestimento especial.

Curiosidades sobre o Gol:

  • A primeira exportação do Gol foi no ano de seu lançamento, 1980, com 48 unidades vendidas para o Paraguai e uma unidade para a Nigéria.
  • No Paraguai, o Gol foi líder de vendas durante 8 anos consecutivos, de 1995 a 2002. Em 2009, o Paraguai começou a receber o Gol TotalFlex e até hoje é o único país que importa o modelo movido a gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.
  • O Gol a diesel foi vendido entre 2000 e 2008 para Argentina (14.565 unidades no período), Uruguai (1.219 unidades) e Paraguai (898 unidades).
  • Em 2003, no ano do lançamento do motor Total Flex, o Gol bateu o recorde da FIA na categoria Endurance Internacional quando, utilizando 3 Gols Power com motorização 1.6 Flex rodou sucessivamente 5 mil, 10 mil e 25 mil quilômetros parando apenas para abastecimento, troca de pilotos e troca de óleo.
  • Entre 2004 e 2005, o Gol foi exportado para a Rússia, sendo o primeiro carro brasileiro a circular no país.
  • Ucrânia, Turcomenistão e Azerbaijão receberam o Gol, entre 2004 e 2005, sendo que o automóvel sofreu adaptações devido à grande diferença climática em relação ao Brasil.
  • Quando foi exportado para Egito, Rússia, Azerbaijão, Turcomenistão e Ucrânia, o modelo foi batizado como Pointer.
  • No México, o automóvel também chegou a ser comercializado como Pointer, mas atualmente mantém o nome Gol.
  • China e Irã chegaram a fabricar o Gol em CKD (Completely Knoked Down) a partir de peças exportadas do Brasil.
  • Em abril de 2010, durante o evento Gol Fest (celebração dos 30 anos do modelo) a Volkwagen quebrou o recorde de Mosaico formado com veículos quando reuniu 460 Gols nas cores vermelho, branco e preto.

CRONOLOGIA

1980    Lançamento em 15 de maio em Campos do Jordão (SP), com motor 1.3 refrigerado a ar (gasolina ou álcool).

1981    Novo motor 1.6 refrigerado a ar (gasolina ou álcool). Lançamento da versão furgão.

1982    Lançamento da Série Copa. Comemoração da produção de 100.000 unidades do Gol no País

1983    Produção de 200.000 unidades do Gol no Brasil

1984    Lançamento do motor 1.6 refrigerado a água e do motor 1.8 S.

1985    Lançamento da série especial Plus.

1986    Ganha o motor 1.6 biela longa em algumas versões.

1987    Assume a liderança do mercado nacional para nunca mais sair do topo.

1989    Lançamento do Gol GTI, primeiro automóvel brasileiro equipado com injeção eletrônica.

1990    Apresenta os motores AP 1800 e AE 1600.

1991    Nova frente: faróis, lanternas, grades, capô, para-lamas e para-brisa laminados para todas as versões.

1992    Carburador eletrônico nas versões com motor AP 1800. Comemoração da produção de 900.000 unidades do Gol no Brasil.

1993    Primeira versão 1.0 com motor de 50 cv. Maior volume anual de produção conquistado por um veículo em toda a história da indústria automobilística nacional, com 184.510 unidades. Comemoração do marco de 1 milhão de Gols produzidos no Brasil.

1994    Série Copa e direção hidráulica de série nas versões GTS e GTI. Com a marca de 229.798 de unidades comercializadas no ano, o Gol supera o recorde de vendas do Fusca, estabelecido em 1962, um total de 223.000.

1995    Início da Geração II. Novo design. Injeção eletrônica para todos os modelos (menos 1.0 carburado). Nova versão GTI 16V. Lançamento da série especial Rolling Stones. Um Gol GTI branco Nakar simbolizou a unidade nº 1.500.000 do Gol. Marco comemorado na Fábrica de Taubaté.

1996    Lançamento da nova versão 1000i. Fim da versão 1.0 carburado. Lançamento da série especial Atlanta.

1997    Injeção multiponto para todas as versões. Barra de proteção lateral nas portas, tanque de combustível em plástico, painel de instrumentos com iluminação verde, novas roldanas e aletas dos difusores de ar, novo plano de manutenção de 15 mil/km. Lançamento da nova versão 1.0 16V.

1998    Início das versões quatro portas. Lançamento da nova versão GTI 2000 16V. Lançamento do Gol Special 1.0 2 portas.

1999    Lançamento da Geração III, com novo design. A Volkswagen do Brasil comemora a marca de 3 milhões de Gol produzidos, volume alcançado apenas pelo Fusca.

2000    Lançamento da nova versão 1.0 16V Turbo (primeiro 1.0 turbo do Brasil).

2001    O Gol torna-se o modelo mais vendido na história da indústria automobilística nacional, com 3.161.260 unidades, superando a marca do Fusca, que detinha o recorde até então, com 3.037.190. Lançamento da Série Ouro, que comemora esse recorde e os 14 anos de liderança consecutiva no mercado nacional e a produção de 3.300.000 unidades do modelo no País. Lançamento das séries especiais Fun e Highway. Gol Geração III ganha versão de entrada com quatro portas.

2002    Lançamento do novo motor 1.0 16V (família EA-111) com 10% a mais de potência. Sistema de aceleração eletrônica inteligente E-Gas. Cabeçote com sistema RSH (acionamento das válvulas por balancins roletados). Nova chave de ignição igual à do Golf. Lançamento das versões Plus, Comfortline e Sportline, do 1.0 16V Turbo Sportline, 1.6 e 1.8 Comfortline, 2.0 Sportline, Gol Trend e Gol Power. Lançamento da série especial Sport, relativa à Copa do Mundo. Obtém a marca de 3.500.000 veículos produzidos, superando o recorde da indústria automobilística brasileira que pertencia ao Fusca.

2003    Lançamento do Gol Total Flex, primeiro carro nacional bicombustível. O Gol estabelece recordes mundiais de endurance em provas de 5 mil, 10 mil e 25 mil quilômetros de extensão homologadas pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Lançamento do Gol Special Geração III 2 portas. Comemora em 10 de julho marco histórico de 4 milhões de Gol produzidos. Lançamento do Gol City como versão de entrada.

2004    Lançamento em 26 de agosto da nova série especial Gol Rallye, com suspensão elevada em 27mm em relação aos modelos convencionais e vários equipamentos exclusivos. Em dezembro, Volkswagen do Brasil comemorou 500.000 Gols exportados para 50 países.

2005    Lançamento do Gol City Total Flex, o primeiro carro de entrada bicombustível do País, que popularizou o acesso à nova tecnologia.

2006    Lançamento do Gol G4, a quarta geração.

2007    Chega ao 20º ano de liderança no mercado nacional, comemorando 5 milhões de unidades produzidas.

2008    Alcança o marco de 5,7 milhões de unidades produzidas e 4,7 milhões vendidas no Brasil. Lançamento do Gol G5, com nova plataforma e motor transversal.

2009    Lançamento da versão I-Motion, com câmbio automatizado.

2010    Lançamento do Gol G4 Ecomotion, com modificações para otimizar a eficiência energética, reduzindo o consumo. Lançamento do Gol Seleção, para comemorar a participação brasileira na copa da África do Sul e volta do Gol Rallye, com suspensão elevada e motor 1.6 VHT.

2011    Séries especiais Vintage (30 exemplares), Rock in Rio e Black.

2012    Comemoração dos 25 anos de liderança no mercado nacional com o lançamento da edição especial “25 anos”. Lançamento do Novo Gol. Alcança o marco de 7 milhões de unidades produzidas.

O Gol em números:

  • Líder de vendas há 26 anos consecutivos, é o carro mais vendido na história da indústria brasileira
  • Mais de 1,1 milhão de unidades exportadas para 66 países
  • Mais de 7 milhões de unidades produzidas no País

Pioneirismo do Gol:

  • Primeiro carro a utilizar tecidos com fio à base de PET reciclado para revestimento de bancos e portas de veículos
  • Primeiro automóvel de entrada bicombustível (Gol 1.0 TotalFlex, em 2005), popularizando a tecnologia
  • Primeiro carro com motor bicombustível do Brasil (Gol TotalFlex, em 2003)
  • Primeiro automóvel brasileiro com injeção eletrônica (Gol GTI, em 1989)
  • Primeiro a usar o motor brasileiro 1.0 de 16 válvulas
  • Primeiro veículo a ultrapassar a marca de 3,5 milhões de unidades produzidas no Brasil, superando o Fusca

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

 

Novo Gol

Novo Gol duas portas

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 19. dezembro 2012 10:57
 

  • Em evento realizado ontem (18/12), alunos do projeto “Volkswagen Viva a Dança” se apresentaram para familiares e comunidade durante espetáculo de dança contemporânea
  • A gerente executiva de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil, Claudia Birle, e a secretária de educação de São Bernardo do Campo, Elaine Lindolfo, fizeram a abertura do espetáculo
  • Projeto “Volkswagen Viva a Dança” beneficia 120 crianças e adolescentes de comunidades carentes do entorno da fábrica de São Bernardo do Campo por meio de aulas de dança e aprendizado sobre cidadania e saúde

Em evento realizado na noite de ontem (18/12), em São Bernardo do Campo (SP), 120 crianças e adolescentes do “Volkswagen Viva a Dança” – projeto patrocinado pela Volkswagen do Brasil em parceria com a Bellini Cultural e o Ministério da Cultura – se apresentaram durante espetáculo de dança contemporânea, cuja abertura foi feita pela gerente executiva de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil, Claudia Birle, e da secretária de educação de São Bernardo do Campo, Elaine Lindolfo.

Centenas de familiares e pessoas da comunidade assistiram ao evento, que foi marcado por muita emoção. Um vídeo com depoimentos de pais e de profissionais participantes do projeto mostrou a importância que a iniciativa teve não somente na vida das crianças, mas nas vidas de todos os envolvidos. “Ver a minha filha dançando no palco foi a realização do nosso sonho, meu e dela. O projeto só trouxe coisas boas para a Laura como melhoria do rendimento escolar e da forma dela se relacionar com as pessoas”, disse Roberta da Mota e Silva, mãe de uma das alunas do “Volkswagen Viva a Dança”.

Assim como os pais, as crianças também aprovam o projeto e reconhecem seus benefícios. “Durante as férias, eu não via a hora de voltar às aulas para retomar os ensaios. É muito legal porque a gente aprende a dançar e se diverte muito”, afirmou Liriel de Oliveira, de 10 anos. A pequena dançarina também reforça que percebeu uma grande mudança em seu comportamento: “Senti que comecei a ficar muito mais calma, já que podia usar toda a minha energia durante as aulas. O relacionamento com a minha família, principalmente com o meu padrasto, melhorou muito”.

Para Claudia Birle, gerente executiva de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil, ver a transformação positiva que o projeto “Volkswagen Viva a Dança” trouxe para as crianças e suas famílias é muito recompensador. “É um orgulho para a Volkswagen do Brasil patrocinar um projeto tão maravilhoso como esse e contribuir para que jovens do entorno de nossa fábrica de São Bernardo possam se aproximar da arte e da cultura, além de formar cidadãos de bem", disse a gerente.

Além de oferecer oficinas gratuitas baseadas em técnicas de dança contemporânea, desenvolvendo a conscientização sobre o corpo, a coordenação motora, a criação e a improvisação, o projeto “Volkswagen Viva a Dança” oferece aos jovens aprendizado sobre cidadania e saúde contando, para isso, com profissionais da dança e da educação e acompanhamento de psicólogas e assistentes sociais, que ministram palestras visando a melhoria da autoestima dos alunos, abordando temas indispensáveis no dia-a-dia, como saúde preventiva, nutrição, primeiros socorros, meio ambiente, sustentabilidade, postura e educação sexual, entre outros assuntos.

O projeto está sendo realizado na EMEB (Escola Municipal de Ensino Básico) Benedito José de Moraes, localizada na região do Montanhão, em São Bernardo do Campo (SP), e já atende 120 alunos, com faixa etária de 6 a 12 anos. Por meio de representantes comunitários, a seleção dos jovens foi feita com priorização às crianças e adolescentes com maior fragilidade social. As aulas têm duração de 1h30 cada uma e são ministradas duas vezes por semana na própria escola, sendo que os alunos também recebem um kit lanche nesses dias, além de uniforme e mochila.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Alunos do projeto "Volkswagen Viva a Dança" dão show de talento e emocionam os convidados

Representantes da Volkswagen do Brasil, da Bellini Cultural e da Secretaria da Educação de São Bernardo do Campo prestigiaram o espetáculo

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 19. dezembro 2012 05:39
 
  • Parceria será desenvolvida com foco na Fábrica Digital, tecnologia que permite, por meio de software, a simulação virtual de processos produtivos
  • Projeto já é realizado em fase piloto numa linha de usinagem de blocos na unidade; com a parceria, será estendido para as demais etapas do processo
  • As simulações, via computador, têm como objetivo reduzir os investimentos, prazo de implantação e o tempo de fabricação dos veículos, além de promover a ergonomia

A Volkswagen do Brasil, por meio da unidade de São Carlos, acaba de firmar parceria com a Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) para a expansão do projeto Fábrica Digital, tecnologia do Grupo Volkswagen composta por um conjunto de softwares que possibilitam a simulação virtual de processos e práticas de operações em diversas áreas como a engenharia industrial.

A Fábrica Digital desenvolve alternativas para a construção de unidades industriais e de processos produtivos antes de serem implementados fisicamente. As simulações, via computador, têm como objetivo reduzir os investimentos, prazo de implantação e o tempo de fabricação dos veículos, além de promover a ergonomia.

Na fábrica de motores de São Carlos, em fase piloto, o projeto é aplicado em uma das máquinas da linha de Usinagem de Blocos II, etapa do processo produtivo responsável pela transformação da peça bruta de ferro fundido em bloco de motor com as condições ideiais para seguir para a etapa de montagem.

Com a parceria, o projeto será ampliado para mais duas operações, por meio do software Real NC, especificamente para a simulação de usinagem em ambiente digital (3D) e aplicado por meio de programação de códigos do sistema CNC, responsável pela operação de máquinas.

Participam do projeto professores e alunos do curso de engenharia de produção da universidade e profissinais da a área de engenharia de manufatura das unidades de São Carlos e São Bernardo do Campo. O projeto será dividido em três etapas, que consistem na otimização de tempo de usinagem em cada operação.

Para Claudio Roberto Belaz, gerente da engenharia industrial da unidade da Volkswagen em São Carlos, para que o projeto alcance o sucesso esperado é fundamental que o conhecimento e os recursos disponibilizados pela Universidade estejam alinhados com o conhecimento e a vivência prática da área de engenharia da fábrica.

"Neste contexto, o envolvimento dos profissionais da área de engenharia da fábrica de São Carlos torna-se imprescindível para que os processos sejam desenvolvidos e implementados de acordo com os padrões de qualidade e produtividade requeridos, de forma a consolidar a condição de nossa unidade de produção como uma das mais competitivas do grupo", disse.

Vantagens
A criação de processos de usinagem do bloco do motor em ambiente digital possibilita prever e reavaliar situações de usinagem como simulação de troca de ferramentas, análise de seqüência de montagem, visualização de possíveis falhas, redução de tempo nas paradas de máquinas, criação de estudos para otimização no tempo de ciclo da máquina e validação de novos produtos, dispositivos e programas de usinagem para projetos futuros.

De acordo com Sandra Zimmermann, analista de processos e coordenadora do programa, a parceria terá como foco a virtualização e otimização do tempo de produção e irá contribuir para a extensão do conhecimento dos estudantes da área de engenharia de produção.

"A Fábrica Digital possiblita a otimização de centros de usinagem e com esse programa conseguimos transferir o projeto para todas as unidades, com os devidos ajustes, o que mostra a flexibilidade do programa", disse.

Com a Fábrica Digital o manuseio das máquinas fica mais prático e seguro, uma vez que o colaborador faz as alterações necessárias no software, aprova a programação, salva em um pen drive e transfere para a máquina.

"O projeto foi desenvolvido na Alemanha por profissionais da própria Volkswagen, o que faz o Grupo ser pioneiro nessa tecnologia. No Brasil, é desenvolvido pela equipe da Engenharia de Manufatura PTO, que recebeu treinamento referente ao software na Alemanha para difundi-lo aqui no Brasil, exemplo disso é a aplicação do projeto em São Carlos", disse Fabio Mozeika, engenheiro de processo da Volkswagen do Brasil.

Volkswagen do Brasil em São Carlos

A fábrica da Volkswagen do Brasil em São Carlos é responsável pela produção de uma média de 77 mil motores por mês em 51 modelos diferentes, de 1.0, 1.4 e 1.6 litros, os quais equipam os modelos Novo Gol, Fox, Novo Voyage, Crossfox, Saveiro, Polo, Polo Sedan, Kombi, Gol G4 e Golf.

Em 2012, inaugurou, com investimentos da ordem de R$ 90 milhões, a terceira linha de Usinagem de Blocos, o que elevou a capacidade de produção diária de 3.300 para 3.800 motores/dia. Em 2012 também foi anunciada a expansão da unidade de São Carlos, por meio da construção de novo prédio produtivo, com investimentos de R$ 335 milhões.

O novo empreendimento ampliará a capacidade produtiva de 3.800 motores/dia para 4.800 em 2013, atendendo a demanda de mercado brasileiro e abastecer as unidades de São Bernardo do Campo, Taubaté (SP) e São José dos Pinhais (PR), além da fábrica de Pacheco, na Argentina.

“Em 16 anos de atividades, a unidade de São Carlos se tornou a terceira maior fábrica de motores do Grupo Volkswagen em todo o mundo, com mais de 7,5 milhões de motores produzidos, e hoje se prepara para novas ampliações, que proporcionarão à Volkswagen aumento de capacidade produtiva e maior competitividade”, informou Andreas Hemmann, gerente da unidade.

Destaque por suas ações ambientais, São Carlos foi a primeira unidade do Grupo Volkswagen, fora da Europa, a conquistar o certificado ambiental ISO 14001, em 1997, e se tornou referência em gestão ambiental para as demais unidades na América do Sul.

A unidade conta com a maior área verde entre as fábricas da Volkswagen do Brasil, num total de 730 mil m². Possui 18,6 hectares de área de reserva legal, com preservação do cerrado, com o reflorestamento da mata nativa como uma das práticas sustentáveis permanentes visando à preservação ambiental.

A fábrica possui projetos realizados em parceria com o Parque Ecológico "Dr. Antonio Teixeira Vianna", em São Carlos, como o investimento de R$ 145 mil nas reformas dos recintos de espécies como o condor andino, urso de óculos e lobo guará, além do aviário para aves regionais e o bioma cerrado.

Entre outras iniciativas ambientais realizadas pela unidade se destaca a Central de Compostagem, que rendeu à fábrica de São Carlos o 1º prêmio AutoData em Responsabilidade Ambiental no ano de 2007, ainda em fase piloto. Em 2009, a Central começou a funcionar efetivamente.

Na Central, que possui a capacidade de realizar a compostagem de 10 toneladas/ano, são tratados parte dos resíduos orgânicos gerados no restaurante da fábrica, com a finalidade de transformá-los em adubo, utilizado na área verde da própria unidade.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Em parceria com Unimep, unidade de motores ampliará a aplicação de ferramentas da Fábrica Digital

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 18. dezembro 2012 09:08
 

  • Concerto ocorre no dia 21 de dezembro, às 21h, no palco da Sala São Paulo, sob regência de Isaac Karabtchevsky
  • Apresentação terá participações do Coral Lírico Municipal de São Paulo e dos cantores Gabriella Pace, Edinéia de Oliveira, Richard Bauer e Saulo Javan
  • Sinfônica Heliópolis promove prática orquestral refinada e conhecimento de repertório sinfônico para os alunos mais avançados do Instituto Baccarelli e jovens estudantes de todo o Brasil

A Sinfônica Heliópolis, gerida pelo Instituto Baccarelli, que tem como parceira a Volkswagen do Brasil, encerra sua Temporada 2012 no próximo dia 21 de dezembro, às 21h, na Sala São Paulo. Pelo segundo ano consecutivo a orquestra paulista realizou uma programação regular de concertos na Capital. Artistas de renome, como o maestro Zubin Mehta, os violinistas Julian Rachlin e Daniel Guedes, o pianista Jean Louis Steuerman e o quarteto de violões Quaternaglia estiveram ao lado do grupo este ano.

Na última apresentação do ano os músicos de Heliópolis vão interpretar, sob regência de seu maestro e diretor artístico Isaac Karabtchevsky, uma das mais emblemáticas obras do repertório sinfônico: a Sinfonia Nº9, de Ludwig van Beethoven, com participações do Coral Lírico Municipal de São Paulo e de quatro solistas de reconhecida trajetória: a soprano Gabriella Pace, a mezzo-soprano Edinéia de Oliveira, o tenor Richard Bauer e o baixo Saulo Javan.

A Nona é a sinfonia mais conhecida do genial Beethoven e ganhou notoriedade ao atribuir à voz humana a mesma importância dos instrumentos. Foi encomendada pela Real Sociedade Filarmônica em 1817 e tem como base o poema A Alegria, de Friedrich Schiller. O compositor havia lido a obra quando jovem e emocionava-se pelas menções à fraternidade humana.

Inspirada também pela Revolução Francesa, a obra é tida como um marco da emancipação do mundo europeu dos tempos feudais e foi dedicada ao Rei Frederico Guilherme III, da Prússia. Sua primeira execução ocorreu em 7 de maio de 1924, no Teatro Kärntnertor, na Áustria. Mais recentemente, foi adotada pela União Europeia como hino oficial. É uma composição repleta de significados e que torna-se ainda mais emocionante ao ser executada no período natalino.

Instituto Baccarelli

O Instituto Baccarelli é uma associação civil sem fins lucrativos, que atende cerca de 1200 crianças, adolescentes e jovens em programas socioculturais que visam oferecer formação musical e artística de excelência, proporcionando desenvolvimento pessoal e oportunidade de profissionalização na música. Com sede em Heliópolis, o Instituto Baccarelli oferece para os moradores da comunidade uma estrutura de ponta e professores altamente qualificados, aulas individuais e em grupo, de teoria e técnica, além de prática de conjunto em cinco grupos de câmara, 16 corais e quatro orquestras, podendo ir da musicalização à especialização em um instrumento ou em canto.

Sinfônica Heliópolis

A Sinfônica Heliópolis promove prática orquestral refinada e conhecimento de repertório sinfônico a alunos avançados do Instituto Baccarelli, oriundos da comunidade, de outras regiões do País e até estrangeiros. Isaac Karabtchevsky, renomado maestro brasileiro, é diretor artístico e regente titular da orquestra, que tem Zubin Mehta, regente vitalício da Filarmônica de Israel, como patrono.

Atualmente com 86 músicos, a Sinfônica Heliópolis já foi regida por maestros como Peter Gülke, Yutaka Sado e Zubin Mehta; tocou ao lado de grandes solistas eruditos, como Julian Rachlin, Erik Schumann, Leonard Elschenbroich, Arnaldo Cohen e Jean Louis Steuerman; além de artistas populares, como João Bosco, Toquinho, Luiz Melodia e Paula Lima.

Também acumulou grandes experiências em importantes palcos, como Sala São Paulo; Theatros Municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro; Gasteig (Alemanha) e Muziekgebouw (Holanda); e participou de importantes eventos, como o Festival Beethoven, em Bonn – cidade natal do compositor; o concerto para o Papa Bento XVI, na Catedral da Sé; e o Rock In Rio, com Mike Patton.

Isaac Karabtchevsky

Nascido no Brasil, de pais russos, o paulistano Isaac Karabtchevsky começou os estudos de música em São Paulo, na Escola Livre de Música, em Higienópolis. Estudou Oboé com Walter Bianchi. Iniciou sua carreira profissional como regente do Madrigal Renascentista, de Belo Horizonte (MG). Já atuou como diretor artístico da Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB (1969-1994), Teatro La Fenice (1995-2001), Orquestra Tonkünstler, de Viena (1988-1994) e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (2003-2010). Também foi diretor musical da Orchestre National des Pays de la Loire (2004 – 2009). Atualmente é diretor artístico do Instituto Baccarelli e regente titular da Sinfônica Heliópolis, em São Paulo, e da Orquestra Petrobrás Sinfônica, no Rio de Janeiro.

Karabtchevsky estudou direção de orquestra e composição na Alemanha, sob orientação de Wolfgang Fortner, Pierre Boulez e Carl Ueter. Ao longo de 27 anos participou ativamente da vida musical brasileira. Concebeu o Projeto Aquarius, série de concertos ao ar livre que visou criar um novo público para a música clássica no país e, em 1973, chegou a reunir 300 mil pessoas em um concerto memorável na Quinta da Boa Vista – Rio de Janeiro. Sua carreira internacional o levou a dirigir concertos e óperas em palcos de grande prestígio, como o Concertgebouw, de Amsterdã, o Carnegie Hall, de Nova York, o Royal Festival Hall, de Londres e a Academia Santa Cecília, de Roma, entre outros.

Desde 2000, participa anualmente do Musica Riva Festival, na Itália, dirigindo masterclasses para maestros do mundo inteiro. No Brasil, desenvolve um projeto similar, sob coordenação de Lu Araújo. Foi homenageado em 2006 com a medalha Pedro Ernesto, concedida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Recebeu também do governo do Rio Grande do Sul a comenda de Ponche Verde e o título de Cidadão Gaúcho. Entre outras premiações internacionais foi o primeiro brasileiro a receber a medalha de mérito à cultura de Viena, Áustria, e na França, o Chevalier des Arts des Lettres.

Ednéia de Oliveira

Vencedora do Concurso de Canto Maria Callas, Prêmio Carlos Gomes, Jovens Solistas da Osesp e Concurso Nacional de Canto da Funarte, entre outros, tem trabalho expressivo na música sinfônica e camerística, com ênfase ao lied alemão e à canção brasileira. Estreou como solista no exterior no Concerto Dos Cinco Continentes, na Coreia do Sul. Também já se apresentou na Alemanha e Itália.

Gabriella Pace

Vencedora do Prêmio Carlos Gomes em 2010, já se apresentou sob regência de importantes maestros, como John Neschling, Roberto Minczuk, Jamil Maluf, Fábio Mechetti e o próprio Isaac Karabtchevsky. Desde 2005 apresenta-se ao lado do pianista Gilberto Tinetti e da mezzo-soprano Adriana Clis em concertos de câmara por todo país. Filha do tenor e violista Héctor Pace, hoje é orientada por Ricardo Ballestero.

Richard Bauer

Acumula apresentações sob a batuta de importantes regentes, tais como Reynald Giovaninetti, Pier Giorgio Morandi e Luis Malheiro, além de produções operísticas com direção de Iacov Hillel, Giarcarlo del Monaco, Pier Alli e Elijah Moshinsky. Suas interpretações já foram aplaudidas nos principais teatros da Itália, Portugal, Espanha, Argentina e Chile, dentre outros.

Saulo Javan

Reconhecido como um dos grandes artistas de ópera do Brasil na atualidade, integrou o elenco da Cia. Brasileira de Ópera, sob regência de John Neschling e intepretou papéis marcantes, como o papel título em Don Pasquale e Don Bartolo em Il Barbiere di Siviglia, no Teatro São Pedro, em São Paulo. Em 2012 apresentou-se com a Osesp sob regência de Isaac Karabtchevsky.

Coral Lírico Municipal de São Paulo

Criado em 1939 na administração do Prefeito Prestes Maia, contou com o maestro Fidelio Finzi em sua temporada de estreia, quando apresentou dezesseis óperas inaugurais. Foi oficializado em 1951 e enriquecido pelos conhecimentos de professores e maestros como Eleazar de Carvalho, Francisco Mignone e Heitor Villa-Lobos. Dentre os prêmios que conquistou estão o da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Prêmio Carlos Gomes.

Fundação Volkswagen

Ao longo dos mais de 30 anos de existência, a Fundação Volkswagen promove e realiza ações que contribuem para a melhoria da qualidade da educação pública e que fomentam o desenvolvimento social de comunidades de baixa renda. A estratégia de atuação baseia-se no desenvolvimento de um trabalho articulado em rede, por meio de parcerias entre os setores público, privado e a sociedade civil organizada (Organizações não-governamentais – ONGs), para, conjuntamente, implementar projetos que influenciem políticas públicas e que sejam sustentáveis a longo prazo.

SERVIÇO

Sinfônica Heliópolis
Regência: Isaac Karabtchevsky
Corais: Coral da Gente e Coral Lírico Municipal de São Paulo
Solistas: Gabriella Pace (soprano), Edinéia de Oliveira (mezzo-soprano), Richard Bauer (tenor) e Saulo Javan (baixo)
Data: Sexta-feira, 21 de dezembro, 21h
Local: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Luz – São Paulo SP)
Ingressos: R$ 30. Mais informações: 11 3506-4604.
Infra-estrutura: Acesso para portadores de necessidades especiais/ Ar condicionado.
Estacionamento: Estapar – R$ 12,00.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Concertos da Sinfônica Heliópolis na Sala São Paulo

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 17. dezembro 2012 04:54
 

  • As vendas da marca crescem 10% no acumulado entre janeiro e novembro de 2012 em relação ao mesmo período em 2011, enquanto o mercado tem crescimento de apenas 6,3%
  • Gol caminha para 26º ano consecutivo na liderança de vendas no País, completando 50 anos de liderança de um modelo Volkswagen no mercado brasileiro (somado aos 24 anos do Fusca)
  • O modelo supera o segundo colocado em praticamente 30 mil unidades de janeiro a novembro

A Volkswagen do Brasil tem mantido um desempenho de vendas acima do mercado nacional, com 697.535 unidades de carros de passeio e comerciais leves comercializadas nos 11 meses do ano, 10% acima do registrado no mesmo período em 2011, enquanto o mercado cresceu 6,3% no período. O resultado elevou a participação de mercado da marca para 21,2% contra os 20,5% do mesmo período de 2011.

“O ano de 2012 tem sido o melhor ano da história da Volkswagen do Brasil e o desempenho em novembro mostra que devemos bater novos recordes no fechamento do ano. Os ótimos resultados abrem caminho para a chegada de 2013, quando comemoraremos os 60 anos de atividades da empresa no País”, diz Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil.

O modelo mais vendido do mercado brasileiro é o Gol, líder absoluto há praticamente 26 anos seguidos, com 265.279 unidades no período de janeiro a novembro de 2012, ampliando a sua vantagem sobre o segundo colocado. No total, o Gol supera o concorrente em praticamente 30 mil unidades.

Com essa liderança ininterrupta de 26 anos de vendas no País, a empresa conquistará o marco de 50 anos na primeira colocação no ranking de produtos com um modelo Volkswagen no mercado brasileiro (somados aos 24 anos do Fusca).

Somente no mês de novembro, com 61.744 unidades emplacadas a marca superou em 2,7% as vendas em relação a novembro de 2011, enquanto a indústria registrou queda de 2,7% no período. No entanto, o melhor mês em vendas para a Volkswagen em 2012 ainda continua sendo agosto, quando registrou recorde histórico, nas vendas de 88.748 unidades comercializadas (mais de 100 mil unidades se somarmos as exportações).

No segmento de automóveis de passeio a Volkswagen totalizou 591.565 unidades de janeiro a novembro, registrando um crescimento de 11,2% em relação ao mesmo período de 2011, quando a indústria cresceu 7,9% nesse segmento.

Só no mês de novembro, as vendas da marca no segmento de carros de passeio atingiram 52.538 unidades, com um aumento de 4,1% em relação a novembro de 2011, enquanto a indústria apresentou ligeira queda de 0,1% no segmento no mesmo período.

No segmento de comerciais leves, a Volkswagen apresentou um crescimento de 3,8% nos onze meses do ano em relação ao mesmo período de 2011, com 105.970 unidades emplacadas. No mesmo período, a indústria cresceu 0,7% no segmento.

A expectativa de vendas da marca no fechamento de 2012 é de um total de mais de 770 mil unidades comercializadas no mercado brasileiro, sendo que desse total, só o segmento de comerciais leves deve responder por 115 mil unidades.

“O ano foi marcado por lançamentos de produtos importantes ao mercado nacional, como o Novo Gol e o Novo Voyage, com atualizações que consolidaram o sucesso dos modelos e que, junto com o Fox, figuram entre os 10 modelos mais vendidos do País”, declara a vice presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil, Jutta Dierks.

Vendas (Renavam) Janeiro a Novembro

 

 

Jan-Nov 2012

Jan-Nov 2011

Variação

Volkswagen

Carros

591.565

531.813

11,2%

C. Leves

105.970

102.084

3,8%

Total

697.535

 633.897

 10,0%

Mercado

Carros

2.584.235

2.395.639

7,9%

C. Leves

706.014

700.904

0,7%

Total

3.290.249

3.096.543

6,3%

Vendas (Renavam) – Novembro

 

 

Nov 2012

Nov 2011

Variação

Volkswagen

Carros

52.538

50.452

4,1%

C. Leves

9.206

9.661

-4,7%

Total

61.744

60.113

2,7%

Mercado

Carros

233.279

233.556

-0,1%

C. Leves

63.797

71.633

-10,9%

Total

297.076

305.189

-2,7%

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

 

Gol, rumo ao 26º ano consecutivo na liderança de vendas no País

Volkswagen do Brasil cresce mais que o mercado nos primeiros 11 meses do ano

Gol, supera o segundo colocado em praticamente 30 mil unidades de janeiro a novembro

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 17. dezembro 2012 04:26
 

  • O modelo foi escolhido por um júri formado por 42 editores de automóveis de jornais do Brasil que publicam o conteúdo editorial da agência Auto Press
  • Lançada em novembro, Amarok 2013 traz novidades como o sistema de alívio de peso da tampa traseira como item de série em todas as versões
  • Com a transmissão automática de oito marchas, em abril, vendas da pick-up quase dobraram entre janeiro e novembro de 2012, em comparação ao mesmo período de 2011

A Volkswagen Amarok recebeu ontem, 13 de dezembro, o reconhecimento de “Picape do Ano”, no prêmio “Melhor de Auto Press 2013”, realizado pela agência de notícias especializada no setor automotivo. O modelo foi escolhido por um júri formado por 42 editores de automóveis de jornais e portais de todo o Brasil que publicam o conteúdo editorial automotivo da agência.

Entre os destaques da Amarok, os jurados apontaram a eficiência da transmissão automática de oito marchas, o desempenho do motor 2.0l biturbo diesel de 180 cv, o acabamento interno e a segurança.

Os vencedores foram revelados em cerimônia de premiação realizada no Rio de Janeiro, onde está localizada a sede da agência de notícias. No mesmo evento, foram comemorados também os 20 anos da Auto Press, completados no último dia 1º de dezembro. A Amarok também foi eleita a “Picape do Ano” pela Auto Press em 2010, ano do seu lançamento no mercado brasileiro.

Amarok 2013

A linha 2013 da Amarok traz novidades como o sistema de alívio de peso da tampa traseira como item de série em todas as versões do modelo, uma nova opção de cor (Marrom Toffee, metálica) e a ampliação de ofertas de equipamentos opcionais para a versão Trendline, com o já consagrado câmbio automático de oito marchas, além de faróis de neblina com luz dinâmica para manobras, sensores dianteiro e traseiro de estacionamento e o pacote tecnológico Light & Vision (composto por acendimento automático dos faróis, retrovisor interno eletrocrômico, Coming & Leaving home e sensor de chuva). A versão também passa a contar com o novo rádio RCD-320 2DIN com entradas SD-card /USB e com Bluetooth como item de série.

A versão Highline incorpora como itens de série sensores dianteiro e traseiro de estacionamento, acendimento automático dos faróis, Coming & Leaving home, retrovisor interno eletrocrômico e sensor de chuva. Entre os equipamentos opcionais figuram faróis de neblina com luz dinâmica para manobras. Para as versões S e SE, são oferecidos novos opcionais como sensor de estacionamento traseiro, novo rádio RCD-320 2DIN, ESC (Controle Eletrônico de Estabilidade), revestimento dos bancos de couro e revestimento do assoalho de borracha.

Com o lançamento da Amarok automática, em março, a Volkswagen do Brasil praticamente dobrou as vendas do modelo entre janeiro e novembro de 2012 (mais de 17.000 unidades), em relação ao mesmo período em 2011 (9.000 unidades).

Amarok: pick-up premiada

Desde o seu lançamento, a pick-up Volkswagen Amarok tem conquistado alguns dos principais prêmios do setor automotivo, comprovando seu reconhecimento pela imprensa especializada e pelo público. A Amarok foi líder na categoria Picape Média da edição especial "Qual Comprar", da revista Autoesporte, da Editora Globo, nos anos de 2010 e 2011

O modelo recebeu o prêmio da Robb Report Car of The Year 2011, na categoria Pick-up. Ainda em 2011, Amarok conquistou outros dois importantes prêmios. O utilitário foi eleito “Melhor Picape acima de 1.201 kg” na 10ª edição do Prêmio Top Car TV e a “Melhor picape” na 13ª edição do Prêmio Abiauto, realizado pela Associação Brasileira da Imprensa Automotiva.

Em 2010, o ano de lançamento da Amarok, a pick-up conquistou três importantes prêmios da mídia especializada. Entre eles, foi eleita "Picape do Ano 2011", pela revista AutoEsporte, da Editora Globo. No Exterior, a Amarok conquistou a primeira edição do "International Pick-Up Of The Year 2011" no 63º Salão Internacional de Veículos Utilitários de Hannover, na Alemanha, em setembro de 2010. Esse prêmio é organizado pela VDA, a associação que representa a indústria automotiva alemã.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Amarok 2013

Prêmio Auto Press 2013

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 13. dezembro 2012 10:44
 

  • Está no ar o site "Imprensa Volkswagen", cujo objetivo é aumentar a interação com jornalistas de todo o País, disponibilizando informações e materiais sobre a empresa e seus produtos de forma rápida e prática
  • O site pode ser acessado pelo endereço "www.imprensavw.com.br"

A Volkswagen do Brasil acaba de lançar um novo canal de comunicação com a imprensa, o site "Imprensa Volkswagen", que pode ser acessado por meio do endereço " www.imprensavw.com.br". O objetivo do site é ampliar a interação com os jornalistas, ao oferecer um portal com informações, fotos e vídeos sobre a empresa, seus produtos e serviços, de maneira rápida e prática.

"Com o site 'Imprensa Volkswagen' queremos atender os jornalistas com mais dinamismo e velocidade, apoiando a cobertura sobre os produtos e iniciativas da empresa", disse o diretor de Assuntos Corporativos e Relações com a Imprensa da Volkswagen do Brasil, André Senador.

Com layout moderno, dinâmico e interativo, o site "Imprensa Volkswagen" disponibilizará aos seus usuários uma gama de informações e conteúdos de áudio e vídeo, assim como todos os press-releases publicados sobre a Volkswagen do Brasil, de 2007 até o momento. Além disso, o site conta com as atualizações das redes sociais da marca (Facebook, Twitter, YouTube e Blog) e importantes recursos, como a visualização e download de vídeos e imagens, em alta ou baixa resolução.

Funcionalidades que otimizam a realização de busca no site também estão presentes no portal, como a nuvem de tags, que oferece muito mais agilidade na hora de realizar uma pesquisa, e o sistema de busca avançada, que permite ao usuário definir qual tipo de material ele quer encontrar (release, produtos, fotos e vídeos) e o seu período de publicação.

Na página "Produtos", o usuário encontrará a relação de todos os modelos da Volkswagen, com informações sobre inovações, tecnologias e recursos da marca, dispostos por meio de releases, fichas técnicas e lista de equipamentos.

Em "Empresa", há informações sobre a história da Volkswagen do Brasil e do Grupo Volkswagen, marcos de produção, histórico de vendas, dados de exportação, prêmios e reconhecimentos e história da propaganda da marca. Informações mais detalhadas sobre as unidades Anchieta, Taubaté, São José dos Pinhais e São Carlos podem ser encontradas na página "Fábricas". Em "Instalações", estão disponíveis imagens e conteúdos sobre o Centro de Peças de Vinhedo, Centro de Treinamento Avançado e Design Center.

Ações e projetos de sustentabilidade da empresa também são abordados no site, tais como: Fundação Volkswagen, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH's), veículos eficientes, softwares de gestão ambiental, projeto Bomba d'Água Popular, Nova Unidade de Pintura em Taubaté, recuperação da biodiversidade, programas de educação ambiental e saúde a colaboradores.

O site "Imprensa Volkswagen" também oferece a página "Cadastre-se", que disponibiliza aos jornalistas a opção de receber todas as novidades divulgadas pelo departamento de Relações com a Imprensa da Volkswagen do Brasil por e-mail. Basta os interessados preencherem um breve cadastro com informações básicas como nome, telefone, veículo de informação, cargo e e-mail. Solicitações de dados ou esclarecimento de dúvidas também poderão ser feitas pelo site, na página "Fale Conosco".

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Confira a imagem da página principal do site "Imprensa Volkswagen"

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 11. dezembro 2012 09:46
 

  • Executivo foi escolhido como um dos “Líderes do Brasil”, na categoria “Indústria Automotiva”, em levantamento realizado pela LIDE – Grupo de Líderes Empresariais
  • Em sua 2ª edição, prêmio reconhece os empresários e executivos que mais se destacaram em seus segmentos e ajudaram a colocar o País em evidência mundial

O presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, foi anunciado na noite de ontem, 10 de dezembro, um dos líderes empresariais reconhecidos pelo prêmio "Líderes do Brasil", na categoria "Indústria Automotiva". A homenagem é oferecida pelo LIDE - Grupo de Líderes Empresariais. Os resultados da premiação foram divulgados em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, no qual o diretor de Assuntos Governamentais da Volkswagen do Brasil, Antonio Megale, recebeu o reconhecimento em nome de Thomas Schmall. O vice-presidente de Finanças e Estratégia Corporativa da Volkswagen do do Brasil, Carsten Isensee, também esteve presente no evento. Em sua 2ª edição, o "Prêmio Líderes do Brasil" reconheceu os empresários e executivos que mais se destacaram em seus segmentos e ajudaram a colocar o País em evidência mundial. /p>

Foram 69 premiados em 23 categorias do setor público e privado, e cada uma conta com três nomes premiados, escolhidos por um júri formado por integrantes do LIDE e diretores da revista Forbes e da rádio Jovem Pan. O evento foi transmitido pelo canal SBT para todo o País.

Entre os convidados, estiveram presentes também o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, além de 800 empresários, governadores de outros Estados, ministros, parlamentares e formadores de opinião.

Reconhecimentos da Volkswagen do Brasil em 2012

  • Top of Mind pelo 22º ano consecutivo na categoria “Carro”, pelo jornal Folha de S.Paulo
  • 1º lugar na categoria “Veículos” no ranking "As 100 Empresas de Maior Prestígio no Brasil", do anuário da revista "Época NEGÓCIOS 100", pelo 4º ano consecutivo
  • “Empresa Mais Admirada” da indústria automobilística nacional, pela revista Carta Capital
  • “A Marca Mais Desejada” na categoria Automóveis e Comerciais Leves, pela Fenabrave
  • “A Maior Empresa do Brasil" na categoria Veículos e Peças", na edição especial Valor 1000, publicada pelo jornal Valor Econômico
  • Top of Mind na categoria "Automóvel - Fabricante", e Gol líder na categoria "Automóvel - Modelo", na pesquisa Aba/Top Brands.
  • Prêmio "Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas", na categoria "Automotivo", concedido pela revista Negócios da Comunicação
  • Novo Gol foi eleito o melhor carro nacional até R$ 30 mil na 12ª edição do Prêmio TOP Car TV.
  • “Melhor Motor acima de 2,5 litros” para o motor 4,2 litros V8 que equipa o modelo Touareg, eleito pela Abiauto – Associação Brasileira de Imprensa Automotiva.

Reconhecimentos regionais

  • Prêmio Topvale 2012 na categoria “Top do Top”, como marca mais lembrada do Vale do Paraíba, além das categorias "Indústria do Vale", pela 5ª vez, "Responsabilidade Social", pela 3ª vez e “Meio Ambiente”, pela 2ª vez
  • “Top of Mind Paraná 2012” como Montadora de Veículos e Marca de Automóveis, realizado pela revista Amanhã e pelo Instituto de Pesquisas Bonilha
  • Marcas dos Cariocas, na categoria “Fabricante de Automóvel” pelo 3º ano consecutivo, realizado pelo jornal O Globo
  • Conquista, pela 3ª vez, do Troféu Onda Verde no Prêmio Expressão de Ecologia, no Paraná
  • Melhor "Montadora de Veículos" da região sul do País, no Projeto Reputação Corporativa, realizado pela Revista Amanhã
  • Prêmio 100 Maiores Contribuintes do ICMS do Paraná, promovido pela Federação do Comércio e Jornal Indústria & Comércio.
  • "Fábrica de Automóvel" e "Consórcio de Automóvel" na pesquisa."Recall de Marcas", do jornal A Gazeta, de Vitória, principal publicação do Espírito Santo.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Antonio Megale (direita), diretor de Assuntos Governamentais da Volkswagen do Brasil, recebe o prêmio em nome de Thomas Schmall das mãos de João Doria Jr., presidente do LIDE

Thomas Schmall foi eleito um dos “Líderes do Brasil”, na categoria “Indústria Automotiva”

Tags:
Comentários (0)

postado por Imprensa | 10. dezembro 2012 09:50
 
  • Corrida reuniu 4.500 pessoas em percurso de 10 km na fábrica de São Bernardo do Campo
  • Evento distribuiu R$ 30 mil em prêmios, sorteou automóvel Gol 0km e contou com diversas atrações para atletas e acompanhantes, como massagem, Espaço Criança, além de cobertura do evento por rede social
  • 20 atletas da ONG Força no Pé, entre pessoas com deficiência e guias participaram pela primeira vez do evento

A Volkswagen do Brasil realizou neste domingo (9/12) a 6ª edição da Volkswagen Run, única corrida promovida dentro de uma fábrica de automóveis, que reuniu aproximadamente 4.500 atletas amadores e profissionais. O queniano Hillary Kipgetich Kibet foi o vencedor da prova na categoria masculina, concluindo o percurso em 30min01seg. Já a tanzaniana Jackline Juma Sakilu, vencedora na categoria feminina, terminou o trajeto em 35min25seg. Ambos os atletas foram premiados com a quantia de R$ 4.500 cada.

Para Kibet, bicampeão da Volkswagen Run, "o clima fresco ajudou bastante e proporcionou a todos uma prova muito prazerosa e agradável". Já a mulher mais rápida da Volkswagen Run 2012 destacou as curvas do trajeto. "Gosto muito desse tipo de percurso, o que me fez curtir ainda mais a corrida. Com certeza, estarei de volta no ano que vem", afirmou Jackline.

Entre os colaboradores da Volkswagen do Brasil, os mais rápidos foram o monitor da montagem final Marcos Adriano de Carvalho e a engenheira de produto Fabrícia Silva de Sousa. Ambos mantêm o título por seis vezes consecutivas, ou seja, são os vencedores de todas as edições da Volkswagen Run. "O percurso foi difícil, mas graças aos treinos diários que realizei ao longo do ano consegui um excelente resultado e bati meu próprio recorde", disse Marcos, de 39 anos, que fez o percurso da prova em 32min40seg. Já Fabrícia, de 27 anos, comentou: "Estou muito feliz com essa conquista. Vou continuar me dedicando muito e treinando cada vez mais para manter esse título", disse a colaboradora, que concluiu a prova em 45min54seg.

Única corrida de pedestrianismo promovida em uma fábrica de automóveis e aberta ao público, a Volkswagen Run é referência entre as provas de 10 km no País, reunindo atletas amadores e de elite. Um dos diferenciais é que o roteiro passa pela linha de montagem final da fábrica, onde os participantes puderam conferir de perto a alta tecnologia e qualidade do processo produtivo da Volkswagen.

"É uma satisfação muito grande ver a relevância que a Volkswagen Run ganhou desde a sua primeira edição, tornando-se um referencial entre as provas de 10 km no Brasil. A associação da imagem da empresa ao esporte, além de ser uma forma de expor a marca aos nossos atuais e potenciais consumidores, é uma oportunidade que a Volkswagen tem de promover os temas 'saúde e qualidade de vida' ao público e de dar visibilidade ao atletismo, que vem ganhando cada vez mais adeptos", disse Jutta Dierks, vice-presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil.

No total, as premiações da Volkswagen Run 2012 somaram R$ 30 mil, que foi distribuído entre os dez primeiros das categorias masculina e feminina, sendo que o primeiro colocado e a primeira colocada receberam prêmios de R$ 4.500 cada. Além do prêmio em dinheiro, a Volkswagen do Brasil sorteou um Novo Gol 1.0 entre os corredores que completaram o trajeto em até 1h45.

Vencedores da Volkswagen Run 2012

Categoria masculina

1º colocado - Hillary Kipgetich Kibet - 30min01seg.
2º colocado - Rafael Santos de Novais - 30min14seg.
3º colocado - Gladson Alberto Silva - 30min19seg.
4º colocado - Wellington Bezerra da Silva - 30min28seg.
5º colocado - Ivanildo Dias de Souza - 30min40seg.

Categoria feminina

1ª colocada - Jackline Juma Sakilu - 35min25seg.
2ª colocada - Michele Cristina das Chagas de Lima - 35min44seg.
3ª colocada - Valdilene dos Santos - 35min54seg.
4ª colocada - Fernanda Raimunda Soares - 36min14seg.
5ª colocada - Maria Aparecida Ferraz - 36min35seg.

Atrações do evento

Os atletas e acompanhantes tiveram à disposição o "Footscan", onde puderam fazer um teste de pisada; Massagem; Espaço Criança; Personagem Crash Test, interagindo com o público na arena do evento; Smart Click, na qual os atletas poderão registrar a presença no evento com fotos instantâneas; Estúdio fotográfico; além de foto online no percurso que será direcionada em tempo real para o Facebook do atleta, e escolha no pelotão de largada conforme o ritmo do atleta.

Na página do Facebook da Volkswagen do Brasil, poderão ser encontradas informações atualizadas sobre a prova.

Responsabilidade social

Pela primeira vez, 20 atletas da ONG Força no Pé, que promove a socialização de pessoas com deficiência por meio do esporte na região do Grande ABC, participaram do evento. Foram 13 pessoas com deficiência - intelectual, física e visual - correndo a prova, alguns acompanhados de guias.

A ONG Força no Pé atua desde 2010 na região de São Bernardo do Campo, apoiando pessoas com e sem deficiência na prática esportiva e também no suporte à qualificação profissional, cultura, saúde física, psicológica e à integração social. A participação da instituição na corrida foi articulada pela Fundação Volkswagen. "A Fundação Volkswagen apoia esta ação por acreditar que a inclusão promove a participação ativa de todos os membros da sociedade, nas mais diferentes áreas e formas de manifestação, reconhecendo todos com igualdade de direitos", diz Conceição Mirandola, diretora da Fundação Volkswagen.

Durante a retirada dos kits para a corrida, os atletas também puderam realizar doações de tênis para entidades sociais apoiadas pela Volkswagen Run.

Edições anteriores

Em todas as edições realizadas, o atletismo nacional esteve no topo do pódio em duas oportunidades, sendo uma no masculino, com Marilson dos Santos, em 2007, e uma no feminino, com Fabiana da Silva, em 2008. Nas demais edições, somente vitórias estrangeiras: 2007, Nancy Kipron (Quênia); 2008, Chemwolo Mutai (Quênia); 2009, Martin Suelle (Tanzânia) e Eunice Kirwa (Quênia); 2010, Kiprop Mutai (Quênia) e Chemutai Rionotukei (Quênia); e 2011, Hillary Kibet (Quênia) e Jackelyne Chemwek (Quênia).

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

 

Largada da Volkswagen Run 2012 na fábrica da Volkswagen da Anchieta

Competidores passam pela linha de produção da fábrica da Volkswagen Anchieta durante a Volkswagen Run

O diretor de Marketing da Volkswagen do Brasil, Axel Schröder, entrega o prêmio aos vencedores da Volkswagen Run 2012, Jackline Sakilu e Hillary Kibet

Carsten Isensee, vice-presidente de Finanças e Estratégia Corporativa da Volkswagen do Brasil, e Dr. Josef-Fidelis Senn, vice-presidente de Recursos Humanos, entregam prêmio aos colaboradores da Volkswagen do Brasil que chegaram em primeiro lugar

Otávio Fernandes Carollo, vencedor do Novo Gol sorteado ao final do evento

Tags:
Comentários (0)


<<  dezembro 2014  >>
seteququsedo
24252627282930
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930311234

Follow me on Twitter